Asylum - Madeleine Roux.

Título: Asylum.
Original: Asylum.
Autora: Madeleine Roux.
Editora: V&R.
Nota: 4/5.

Para Dan Crawford, 16 anos, o New Hampshire College Prep é mais do que um programa de verão – é uma tábua de salvação. Um pária em sua escola, Dan está animado para finalmente fazer alguns amigos em seu último verão antes da faculdade. Mas, quando ele chega no programa, Dan descobre que seu dormitório para o verão costumava ser um sanatório, mais comumente conhecido como um asilo. E não apenas qualquer asilo — um último recurso para criminosos insanos. À medida que Dan e seus novos amigos, Abby e Jordan, exploram os recantos escondidos de sua casa de verão assustadora, eles logo descobrem que não é coincidência que os três acabaram ali. Porque o asilo é a chave para um passado terrível. E existem alguns segredos que se recusam a ficar enterrados. (SKOOB)

Comprei esse livro na Bienal, mas não sabia quase nada sobre ele, foi uma compra julgada pela capa. Não estava com expectativas muito altas e consegui gostar muito mais do que eu achava que iria. Não é ótimo quando isso acontece?

O livro conta sobre Dan Crawford, um garoto que vai para um colégio preparatório para estudar mais, olha que dedicado. O lugar antes abrigava um manicômio. Logo no primeiro dia por lá, uma estranha foto aparece em seu quarto e seu novo colega de quarto fala sobre uma sala estranha que contem mais dessas fotos. Acompanhado de mais dois novos colegas, ele vai até esse local e começa a descobrir que talvez esse lugar tenha sido mais sinistro do que ele pensava, principalmente quando descobre que o local antes abrigava psicopatas e até mesmo, um serial killer. Eis então que coisas estranhas começam acontecer e, coincidentemente, tem uma mera semelhança com os crimes de certo serial killer. É, ta bom, não sou boa com frases de impacto para o final.

Eu estranhamente gostei bastante desse livro, apesar de não ter sido um dos melhores que eu li na minha vida apesar dessa minha nota alta. A narração é em primeira pessoa, pelo Dan, e a trama é bem interessante, porém achei que as coisas foram acontecendo rápido demais, sem dar muita chance para um desenvolvimento mais trabalhado. Isso aconteceu principalmente no começo, o que me fez ficar um pouco perdida. Gostei do tema, principalmente por se passar em um lugar onde antes era um manicômio e tem mil e uma histórias para contar. Me lembrou muito a segunda temporada de American Horror Story e adoro quando consigo relacionar o livro com algum seriado que assisto – mesmo que eu não tenha gostado muito dessa temporada, teve até que umas cenas bem interessantes. Citaram também Mulder e a Scully, os queridos agentes de Arquivo X. Daí eu me apaixonei perdidamente, sou influenciada facilmente por seriados, credo.

Tem muitas cenas que dão um pouco de medo, principalmente pelo fato de que cada capítulo vem acompanhado de fotos medonhas que fazem o livro parecer mais real. Isso me assustou, assumo. Ficava ansiosa, achava que sempre que eles estavam passando por algum lugar abandonado, as luzes iam se apagar ou uma música/risada/voz assustadora começaria ao fundo. As explicações para as coisas estranhas que estavam acontecendo foram um pouco exageradas, só que eu meio que gostei. O final foi um tanto instigante e me deixou com vontade de ler o próximo. Eu gostei do livro, apesar dos pesares e de alguns pontos parecem sem noção, acabei me afeiçoando a ele e acho que isso fez por merecer a minha nota pra ele.

Personagens são bons, apesar de terem sido pouco desenvolvidos, sei lá, tudo parecia meio superficial sobre eles, como personagens de um filme de terror bem tosco, sabe? Mas não era de todo ruim. O Dan é o protagonista e gostei dele. Sempre querendo ir atrás das coisas, sem ter medo, apesar das coisas sinistras que sempre encontrava. Não entendo essas pessoas corajosas em livros/filmes de terror (?). Ele logo vira amigo de Abby e Jordan, que o ajudam nessa busca. Jordan não me agradou muito, ele parecia mudar de ideia facilmente sobre as coisas. Estava sempre com medo de se meter em encrenca e dos pais dele descobrirem que ele estava ali e não onde supostamente deveria estar. Daí quando ele falava isso eu ficava com um pouco de dó. A Abby é meio estranha, o humor dela vivia oscilando, nunca sabia se da próxima vez que o Dan a visse ela seria a Abby alegre ou a raivosa. Tenso.


Resumindo: é uma leitura rápida e que conseguiu me agradar bastante. Tem alguns pontos bem estranhos, mas no geral o mistério conseguiu me prender e li o livro em apenas dois dias. O segundo livro é Sanctum e também está previsto para ser publicado aqui pela editora V&R. É isso por hoje, recomendo sim, fim.



12 comentários:

Julia Moraes disse...

Eu não conhecia esse livro, mas me apaixonei já pela capa e pelo gênero, amo histórias assim, com suspense e uma boa dose de terror, é um dos meus tipos preferidos de livros, na verdade kkk É uma série de quantos livros? Já tem data prevista pra lançamento aqui no Brasil? *-*

Masen's tale disse...

OMG!! Fiquei com muita vontade de ler esse livro, pelo visto a história é bem interessante.
Adorei!
beijos
http://masenstale.blogspot.com.br/

Sil disse...

Ainda não conhecia esse livro, mas fiquei bastante interessada. Gostei do que você falou sobre as partes que dá medo. E já fiquei imaginando um filme dele aqui na minha cabeça. Deixei anotado aqui e assim que der vou comprar. E pelo o que você falou a edição está bem legal também.

Blog Prefácio

Anna Gabby disse...

Se a capa já me deixa aflita, imagina a história com ilustrações! Vixi, sou medrosa de mais! kkk Pena o desenvolvimento confuso dos personagens, mas ao menos você gostou ;)
Letras & Versos

Helana Ohara disse...

Gente preciso desse livro, pensa o piá vai pro colégio e lá era um manicômio, oi?
Sem falar a capa arrasou!

Beijinhos, Helana ♥
In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

Dudi Kobayashi disse...

oi
Assim que vi essa postagem e olhei para a cara do livro, eu pensei: eu quero. Em seguida vi sua nota alta, e já sabia que ia para minha lista de desejados no skoob. No fim vc comprou ele na bienal pela capa, faria o msm! kkkk
Eu gosto mto de livros de terror (apesar de ser meio cagona e preferir não ler a noite), fiquei curiosa para saber como esse mistério vai se desenrolar e louca para ver a diagramação desse livro já que você disse que tem fotos (ia ficar com mais medo ainda).
Ótima resenha!

tem postagem nova no meu blog
te espero por la!
abraços
dudikobayashi.blogspot.com.br

Carol Cristina disse...

Oi Vanessa!
Vi esse livro em outro blog e parece ser bem legal sim!
Gosto desse gênero pra filmes, nunca li nada assim! kkk
A capa é show msm, se te lembrou AHS deve ser bom, haha.
Beijos
http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

Yara Andrade disse...

Já queria ler este livro quando vi a capa e o título do livro, agora que li que sua resenha e só de saber que tem cenas que dão um pouco de medo, fiquei mais ansiosa para lê-lo.

Beijos
http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

Ingrid Sodré disse...

Nunca tinha ouvido falar do livro, mas achei super interessante. Adoro histórias que envolvem suspense e terror, elas costumam ser bem instigantes e me motivam a continuar a leitura. Achei o cenário bem bizarro, mas combina com a temática do livro. E essa capa? Haha Bem sinistra, adorei!

Girlene Viey disse...

Adorooooo capa Dark!
EU curto muuito este genero, assustador/ terror!
São sempre cheios de detalhes que faz a historia parece ainda mais real e tão um pouquinho de medo

David Galan disse...

As fotos são a parte mais bacana do livro, dão um pouco de medo sim e cumprem o papel que é justamente esse.
Acredito que não tenha sido tão bom justamente por ser um livro de introdução de trilogia, série, sei lá, o tema é bom e pode ser muito bem explorado nos próximos, com mais personagens sendo acrescentados e desenvolvidos, aguardando o próximo.

Sil disse...

Acho que já comentei aqui também hehehe. Bom me interessei pelo livro. Achei muito interessante o cenário apresentado. Eu gosto muito desses livros que dão aquele medinho básico na gente. Só não gostei de saber que terá continuação. Mas acho que leria sim.

Blog Prefácio

 
Layout de Giovana Joris