Clarity - Kim Harrington.

Título: Clarity.
Autora: Kim Harrington.
Idioma: inglês.
Editora: Point.
Nota: 4/5.

Clarity "Clare" Fern sees things. Things no one else can see. Things like stolen kisses and long-buried secrets. All she has to do is touch an object and the visions come to her. It's a gift. And a curse. When a teenage girl is found murdered, Clare's ex-boyfriend wants her to help solve the case — but Clare is still furious at the cheating jerk. Then Clare's brother — who has supernatural gifts of his own — becomes the prime suspect, and Clare can no longer look away. Teaming up with Gabriel, the smoldering son of the new detective, Clare must venture into the depths of fear, revenge, and lust in order to track the killer. But will her sight fail her just when she needs it most? (SKOOB)

Esse foi o segundo livro que li este ano e que comprei neste ano. Eu o achei no sebo por vinte reais e como eu já não tinha comprado da outra vez que fui lá, resolvi dar uma chance e o trouxe para casa. Ainda bem, porque a leitura foi bem divertida e melhor do que eu podia esperar.

Clarity, ou apenas Clare para os íntimos, não é uma garota normal. Ela, seu irmão e sua mãe moram em uma cidade turística e tem um trabalho muito diferente do que nós vemos: ela tem visões ao tocar objetos, sua mãe consegue saber o que as pessoas estão pensando e seu irmão pode falar com os espíritos. Tenso, né? Dê graças porque sua família é normal (?). Tudo estava bem até que uma garota é assassinada na cidade (coisa que nunca acontece, é uma cidade tão meiga) e ela começa a ajudar a polícia a descobrir quem é o assassino a solta, principalmente para livrar o seu irmão da cadeia, já que ele pode ser o maior suspeito desse assassinato. Uma coisa é certa, eu não queria trocar de vida com essa garota.

Ainda bem que eu o trouxe pra casa e estou arrependida por não ter comprado antes. O livro foi muito divertido e me proporcionou várias emoções. Fiquei brava, furiosa, nervosa, estressada, daí fiquei feliz, esperançosa e depois fiquei brava de novo. Mas isso só me fez gostar mais ainda do livro, pois geralmente fico brava com os livros que eu gosto. Ou não (?), depende do dia. Enfim, a narrativa da autora é boa, o inglês é fácil e eu terminei o livro em dois dias. É narrado em primeira pessoa e pela Clare. Ainda bem que ela não é uma protagonista chata. A trama é interessante e me vi desesperada para saber quem era o assassino. Gosto de livros com investigação e pessoas com dons ajudando a resolver o mistério menos Visões do Além, por favor. Me lembrou um pouco os livros de The Body Finder, que eu adoro, então isso pode ter influenciado na nota (?).

O começo é bem legal, ela vai nos mostrando o mundo dela e o seu dom. Depois vai ficando um pouco mais lento nas investigações, sem provas e nada, seu irmão ficando cada vez mais suspeito e ela não conseguindo nada com suas visões. O final me desapontou um pouco, mas me deixou ansiosa para o segundo livro, que sei lá quando vou encontrar e poder ler. O assassino me surpreendeu um pouco, não foi quem eu queria que fosse (?). Uma pena, infelizmente, senão eu poderia ter dado cinco estrelas.

Personagens foram agradáveis. Fiquei com dó na Clare por conta de todas as brincadeiras que as pessoas faziam com ela por conta do seu dom. Ela é uma querida, porém um tanto sem noção em algumas partes. Queria dar um tapa na cara dela e a fazer entender direito as coisas. Mas infelizmente não conseguimos tudo o que queremos (?). Gostei do fato dela defender sua família e não se envergonhar do seu dom, apesar de desejar não o tê-lo algumas vezes. Ela e a família trabalham em casa mesmo, fazendo leituras para as pessoas que vão até lá, principalmente os turistas. A mãe dela é muito querida, mas não queria uma mãe que lesse meus pensamentos apesar da minha fazer isso de fez em quando, deve ser algo que você adquire quando vira mãe. O marido foi embora há quinze anos e desde então eles não tem notícias do cara. Se eu fosse eles nem iria querer saber nada também, ficaria com muita raiva. Perry não o ornitorrinco é o irmão da Clare e é um dos suspeitos de assassinar a pobre garota. Ele não é tão legal quanto as duas, mas mesmo assim não tive nada contra ele.

Ainda tem o Gabriel, o filho do novo detetive, que começa a ‘trabalhar’ junto com a Clare nas investigações. Eu o adorei, simplesmente isso. Tinha um mistério a cerca dele e ele era todo estranho, nunca podia prever o que ele faria. Fiquei com raiva dele em alguns momentos, mas foi passageiro. Outro que os ajudou foi o Justin, o ex-namorado da Clare, que é filho do prefeito. Não gostei dele, o achei muito bobo e sem graça. Nada digno, mas enfim. E ainda tem o Nate, amigo do Perry e da Clare. Ele não aparece tanto, mas gostei dele.


Resumindo: livro muito gracinha, que apesar de ter essa investigação de assassinato, foi bem divertido. A única coisa que não curti foi o final e o assassino, mas de resto foi tudo bacana. É isso, ainda bem que minhas leituras estão boas nesse começo do ano, tomara que continuem assim até o final. Só isso por hoje, até mais, fim.

3 comentários:

Sora Seishin disse...

Oi Vanessa!
Não conhecia esse livro, mas a história parece ser muito legal!
Também me decepciono quando o assassino não é quem eu queria que fosse. :P

Beijos,
Sora - Meu Jardim de Livros

Rachel Lima disse...

Nossa, eu definitivamente não ia querer uma mãe que lesse meus pensamentos - ou qualquer pessoa que o fizesse. Enfim, eu nunca tinha ouvido falar deste livro ,Ness, mas parece bom. Gosto desses livros que os personagens são poderosos e uh (?). Mas não sei se é um destes que eu pegaria em inglês, pura falta de coragem. Beijos, ness <3

http://corujando.org

Princess Teens disse...

O livro parece ser legal, tenho interesse em lê-lo.

Beijos, Juliana.
http://bloggirlpop.blogspot.com.br/

 
Layout de Giovana Joris