O Punhal - Jéssica Anitelli.

Título: O Punhal.
Autora: Jéssica Anitelli.
Editora: Dracaena.
Nota: 3/5.

Seus olhos verdes sempre cruzavam com aqueles olhos gélidos durante a noite. Ao vê-los, junto com aquela pele esbranquiçada, o coração disparava, os pelos do corpo arrepiavam e a boca secava. Eram essas as sensações que Diogo sentia ao ver a figura daquele homem que o seguia desde criança. Sentia medo, lógico, mas por outro lado tinha a sensação de que algo em sua alma os ligava. Mal sabia que Augusto, um vampiro com mais de 100 anos, tinha planos para ele, planos esses que envolviam sua ida para a vida noturna. Após a noite em que o sangue de Augusto tocar seus lábios sua adolescência nunca mais será a mesma, se tornará sombria, tenebrosa, intrigante e ao mesmo tempo fascinante. Mas conseguirá ocultar lembranças e sentimentos humanos? Esquecerá o amor por Júlia? As mudanças sofridas no início de sua existência noturna serão baseadas em Henrique, um vampiro que possuía os mesmos olhos verdes de Diogo e de sua família, tão verdes quanto às esmeraldas contidas no punhal. (SKOOB)


Eu acabei adquirindo este livro com a própria autora quando ela veio com o grupo Fantastiverso ao clube do livro daqui. Fiquei curiosa a respeito da história e li rapidinho. Bom, eis aqui então a minha opinião. Já falei que vejo essa introdução como aqueles 'previously' que passam nos episódios de seriados? Pois é, eu vejo.

O Punhal fala sobre um garoto chamado Diogo. Ele leva uma vida normal, com amigos e uma namorada. Só que ele sempre vê um homem de olhos esmeraldas que o segue, mas nunca consegue vê-lo completamente. Eis então que um dia eles se encontram por motivos que são considerados spoilers, e a vida do garoto muda completamente. Minhas sinopses sempre terminam assim, que frustrante.

A autora tem uma boa narrativa. Não fiquei confusa, tudo muito bom, narração em terceira pessoa o que muitas vezes é bom, pois evita aqueles pensamentos chatos do personagem principal e ganhou um ponto no meu ranking por ter vampiros como tema. É um dos meus seres sobrenaturais favoritos e fazia algum tempo desde que não lia um livro com esse tema. Tem bastante sangue e cabeças rolando, o que acho fundamental para um livro sobrenatural me agradar sempre falo isso Q. Até mais ou menos a metade do livro estava tudo certo, caminhando bem. Vemos o Diogo se transformando e conhecemos mais sobre a história dos seus antepassados. Esses detalhes mais históricos foram interessantes e bem utilizados.

No desenrolar do livro vemos mais também sobre o punhal que deu o nome ao livro e do Augusto, o protetor do Diogo, que mostra seus motivos para cuidar tanto assim do garoto. Tudo isso me agradou bastante e teve vários momentos que me surpreenderam - mesmo depois do meio, próximo ao final, quando eu já estava desanimada.

Só que nem tudo são flores na minha vida literária uh, beijo para a Aione, escrevi isso pensando no blog dela <3. Sempre tem algo que atrapalha, não sei porque, acho um cúmulo isso! Aconteceu um pequeno fato ao qual ainda não me acostumei. Sei que já deveria ter me acostumado, mas infelizmente ainda preciso aperfeiçoar essa minha... compreensão de mundo (?). Fiquei louca da vida quando vi essa parte e a leitura não foi a mesma a partir dali. Outra coisa da qual eu não gostei foi o romance. Muito mimimi e eu não gosto disso nos livros. Não suportava mais o casalzinho. Então, por esses dois motivos a minha leitura não foi excelente. Eu gostei, mas poderia ter sido melhor.

Já o meu interesse por personagens ficou dividido. O Diogo é principal, então o livro é mais focado dele ÓBVIO. Achei muito interessante ver as transformações que aconteceram nele após se transformar em vampiro. As cenas em que ele aparece lutando são boas, gostei. Augusto, o protetor e criador dele esse lance de criador sempre me lembra True Blood, o seriado com o qual eu estou super atrasada só para variar, que o ajuda com a nova vida e o leva para morar em sua residência vampiresca na qual, obviamente, moram alguns vampiros. Uma delas é a Marta. Eu a adorei. Ela é super charmosa, um pouco teimosa e egoísta, mas tem um bom coração (como vemos mais no final). Ela e o Diogo te um breve interesse amoroso e eu adorava eles juntos. Poderia ter explorado melhor esse casal e deixado a chata da Júlia, a namoradinha humana dele, de fora. Muito chata e melosa, só isso que tenha a dizer sobre ela.

Resumindo: apesar de alguns detalhes não terem me agradado, eu gostei do livro, principalmente do começo. Recomendo sim, talvez você acabe lendo e gostando até mais do que eu. Sempre falo isso, sou tão previsível. O Punhal é o primeiro livro de uma trilogia, se eu não me engano, então tem mais ainda por vir. É isso, fim.

15 comentários:

Carissa Vieira disse...

Achei a resenha super legal e engraçada.
Fiquei com vontade de ler o livro e curiosa com o acontecimento que fez você desgostar um pouco da história.
E eu também não gosto de muito mimimi com casal, mas vamos ver.

Beijos,
www.carissavieira.com

Dany disse...

Esse eu ainda não conhecia, mais achei bem interessante a história.
Beijos...

Marta Safaneta disse...

Eu sei que você me adora querida, com defeitos e tudo HAUSHAH
Quer dizer que eu fico sozinha no final do livro? Muito sad isso.
Mas brincadeiras a parte, eu gostei bastante da resenha, quando terminar de ler meus 500 livros quem sabe eu animo pra ler xD

Beijos
Marta Safaneta
As Palavras Fugiram

Angela Graziela disse...

Não conhecia esse livro
Mas parece ser muito interessante, com uma historia bem rica

Beijos
@pocketlibro
http://pocketlibro.blogspot.com.br

Sora Seishin disse...

Oi Vanessa!
Eu gosto de livros de vampiros e fiquei interessada no livro!
Isso também acontece comigo, ás vezes um detalhezinho acaba me fazendo gostar menos do livro.

Beijos,
Sora - Meu Jardim de Livros

Raquel Machado disse...

Oi flor,
Tudo? Adorei a resenha não tinha ouvido falar do livro mas parece se rmais do tipo que meu excelentissimo ler puxado para fantasia...vou dar a dica para ele.
Bjss
Raquel Machado
Leitura Kriativa

Carol Santana disse...

Oi Nessa! DOZEMILESETECENTOSECATORZEDIAS sem vir aqui, eu apareço sem a menor vergonha na cara.
Ok, com um pouco de vergonha na cara.
E estava com saudades MIL de toda a sua escrita, e ver a sua resenha com os teus próprios n/a's riscadinho me deu KILOS de saudades das suas histórias perfeitas no FeB, e por isso estou agora muito nostálgica.
De qualquer forma, gostei da resenha, e principalmente da sua sinceridade. MAS NÃO CURTI O MISTÉRIO, O QUE É QUE ACONTECEU QUE FEZ VOCÊ NÃO CURTIR O RESTO DA HISTÓRIA?

Beijos!
Carol,
www.caixa-a-a.com

Karine Marinho disse...

Ainda não li nenhum livro da Dracaena por, a maioria, não ter um estilo que eu goste. A história de "O Punhal", porém, parece ser bem interessante e a única coisa que me deixa com o pé atrás são os vampiros. Ultimamente estou mais para: vida real quanto mais engraçada melhor, obrigada!
Beijos,K.
Girl Spoiled
P.S: Mimimi em romance não dá! kk'

Chel Lima disse...

Ai, ness, suas resenhas são sempre tão divertidas. Ri horrores do "Eis então que um dia eles se encontram por motivos que são considerados spoilers"; mas enfim. Não gosto de vampiros, eles já me irritaram, apesar de ter gostado bastante do resumo (e ter assistido a um mini trailer na minha cabeça). É bom que tenha violência, porque dá mais realidade a história, mas, hm, não sei. Vou esperar o que você tem a dizer do resto da trilogia e quem sabe, quando eu tiver oportunidade, eu pegue para ler. Adorei a capa, apesar de tudo. Sou viciada em capas, adeus, USHAUSHAUHS. Beijão <3 <3

Chel Lima - http://corujando.org

Joana Masen disse...

Oi Vanessa,
indiquei seu blog para responder a uma TAG:
http://seiqueeusei.blogspot.com.br/2013/06/selinho.html
Bjos!

Ane Reis disse...

Oie Van =)

Bem (...) eu não fiquei muito curiosa para ler esse livro não rs ... e depois da sua resenha desanimei completamente.

Enfim, vai que os proximos livros sejam melhores né XD

Beijos linda e uma ótima semana para você;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary

Camila Costa disse...

Ok vai parece interessante; confesso que se eu estivesse com ele aqui em casa eu não leria CORRENDO, mas leria.
Eventualmente haha
Beijão!

http://blogcabelosaovento.blogspot.com.br/

Janna disse...

Oi Van...gostei da sua resenha super engraçada, como sempre néh kkk. Bom quanto ao livro, ele não me deixou curiosa para ler não...quem sabe um dia néh...eu vi o nome da personagem Marta e gostei dela kkk me fez lembra da "Marta" sdds dela...

BjOs!!!

@jannagranado
http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

Jéssica Anitelli disse...

Olá Vanessa.
Simplesmente adorei a sua resenha. E eu tbm acho a Júlia muito chata kkkk. Ela realmente foi criada para dar nos nervos hehe.

Agradeço pela sua resenha.

Abraços e beijos
Jéssica Anitelli

Magiasbook livros disse...

Ainda não conecia este livro,apesar te ja ter visto a venda,nunca chamou muito a atenção.
Mas pelo fato que foi narrada a sua leitura já fiquei por dentro um pouco e curiosa pelo conteudo dele.

 
Layout de Giovana Joris