Como eu era antes de você - Jojo Moyes.

Título: Como eu era antes de você.
Original: Me Before You.
Autora: Jojo Moyes.
Editora: Intrínseca.
Nota: 4/5.

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento.O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado. (SKOOB)


Eu chorei com esse livro, acho válido já começar a resenha assim para vocês refletirem sobre esse livro (?). Pronto, já falei, então vamos ao que interessa.

CEEADV (a sigla pro nome do livro) conta a história de Lou Clark. Ela tem seus vinte e poucos anos, está desempregada já que o café onde trabalhava fechou, mora com seus pais e tem um namorado super obcecado com sua forma física e que é um completo babaca. Procurando então um trabalho, ela encontra um de cuidadora de um tetraplégico. Lou aceita, já que o trabalho paga super bem. É ai que ela conhece Will Traynor, um jovem que era pura alegria na sua vida até que um acidente acabou deixando-o numa cadeira de rodas e sem vontade de viver a vida. O que eles não sabem, é que a vida deles muda completamente após esse encontro. Eu sei, vocês já sabia disso, é sempre assim.

Não esperava muita coisa desse livro. Na verdade quem expressou vontade de lê-lo foi a minha irmã e só depois eu vi que poderia ser uma leitura bacana. E realmente é uma leitura boa. A autora tem uma escrita boa, faz você sentir tudo o que os personagens estão passando e isso torna tudo muito real. É narrado em primeira pessoa pela Lou, com exceção de alguns capítulos que são narrados por outras personagens. Não tinha vontade de largar o livro quando começava a ler, é muito envolvente e você quer sempre virar mais uma página para saber o que será que vai dar. Achei o tema do livro muito interessante, não me lembro de ter lido algum livro no qual um dos personagens principais era tetraplégico e precisou de alguém para animar a sua vida e mostrar que ainda há muita coisa boa para se ver e viver.

Acho que esse é um dos temas em que o livro gira: viver. A personagem Lou era totalmente monótona. Ela ainda morava com os pais, tinha um namorado com o qual já estava a seis anos, sempre fazia as mesmas coisas e nunca algo diferente. Ok, nessa última parte eu me identifiquei com ela, então o livro meio que me deu um tapa na cara, assumo. Depois que ela conhece Will e traça sua missão para animá-lo com essa nova vida, tudo acaba mudando na vida dela. Ele a fez perceber que há muitas coisas boas para se fazer e viver nessa nossa... vida (?). Nós não aproveitamos os momentos e as oportunidades. Então isso me fez refletir um pouco sobre a minha vida, acho que todo mundo que ler vai parar um pouco e pensar sobre isso.

Daí surge uma pessoa que pergunta: 'se só tem coisas boas para falar desse livro, porque deu quatro estrelinhas?'. Eu achei previsível. O livro me emocionou, achei tudo muito interessante, refleti, só que já estava esperando por isso. Entendem? Foi emocionante, claro que foi, mas sei lá. Acho que faltou alguma coisinhas para merecer essa minha estrelinhas. Mas isso não desmerece esse ótimo livro. Eu é que sou complexada, todo mundo sabe disso.

Um dos pontos positivos do livro, para mim, foram os personagens. Achei todos bem reais e que me fizeram sentir ódio e raiva deles ao mesmo tempo. A Lou era toda certinha, sem se preocupar muito com o fato de que sua vida estava passando e ela não ter feito muita coisa. Achei adorável o modo como ela mudou o ponto de vista depois de conhecer Will e ouvir os conselhos dele. Em muitos momentos senti vontade de bater nela, claro, mas na maioria deles eu só queria abraçá-la e dizer que tudo ia ficar bem (mesmo quando eu sabia que não iria). O Will é uma figura. Ele é todo sarcástico e sabe ser bem maldoso com as pessoas quando quer. Uma pessoa que antes tinha tudo e que agora se sente super inferior por não poder fazer as coisas que antes fazia. Me sentia mal quando a Lou falava de como as pessoas olhavam para ele por ser cadeirante e todos esses preconceitos bobos.

Ainda tem o Nathan, o rapaz que ajuda o Will com seus necessidades básicas e troca os aparelhos dele, dá remédios e essas coisas. Uma espécie de médico particular e legal. Ele ajuda a Lou com tudo e é um ótimo amigo para o Will. Adorei ele. Ainda tem o Sr. e a Sra. Traynor, que são uns chatos (pelo menos ela é), mas entendi as ações deles já que não era uma coisa fácil de se passar. Senti dó deles a partir do meio do livro (dela pelo menos). Tem a Katrina, irmã da Lou, e que tem sempre umas ideias bacanas. Achei ela muito arrogante no começo, porém depois foi ficando melhorzinha. Assim como os pais dela, que eram uns chatos e depois foram progredindo.

Resumindo: um livro muito emocionante e que traz uma boa lição de vida. Recomendo, é claro. É isso, se você for uma manteiga derretida se prepare para chorar em muitos momentos. E uma dica básica: a minha leitura ficou muito melhor com uma música de trilha sonora mental (?), que é Yellow Light do Of Monsters and Men. Não sei que combina muito com a história, mas é super adorável lembrar do ritmo delicinha dessa música enquanto lê. Isso é tudo pessoal, até a próxima, fim.

11 comentários:

Sara Adelino disse...

Estou "secando" este livro faz um tempinho - desde que estreou - só não li ainda por causa da minha (enorme) lista de livros que está na espera de eu ler.
Eu adorei as resenhar que tem feito.
Xxx

Luara Cardoso disse...

Ah, livros previsíveis. Bom, não tenho nada contra, mas também não é algo que eu vou MORRER para ler, entende? :)
Essa parte de ser manteiga derretida... Ferrou! Vou chorar mais do que ler! haha

Um beijo,
Luara - Estante Vertical

Dany disse...

Com certeza pretendo ler o livro. Desde que vi ele,, já sabia que tinha que o ler.
Agora, tenho a real certeza.
Gostei da resenha.
Beijos...

Clara Beatriz disse...

A capa desse livro é muito amor, e uma relação entre um tetraplégico e uma desesperançada parece ser maravilhosa. ♥ Gostaria muito de ter a oportunidade de ler!
@mmundodetinta
maravilhosomundodetinta.blogpsot.com.br

Aione Simões disse...

Oi Van!
Eu tenho vontade de ler esse livro por causa do título e da autora haha! Eu não li o outro livro dela, mas vi todo mundo falar bem e ai quero ler os dois.
Sou uma super manteiga derretida, então é bem capaz que eu me emocione também, caso venha a ler!
Beijão!

Angela Graziela disse...

Não conhecia esse livro
Mas a resenha e a capa me chamaram bastante atenção

Beijos
@pocketlibro

Livroterapias disse...

Será uma de minhas próximas leituras!
Beijos
Rizia - Livroterapias

Janna disse...

Oi Van, geralmente livros de romances tem finais previsíveis néh? Mas eu adoro, o mais legal é o desenrolar da história, vc deu 4 estrelinhas então o livro é digno de ser lido rsrs, assim que tiver oportunidade irei ler.

BjOs!!!

@jannagranado
http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

Julia G disse...

haha, eu ainda não li o livro, mas sabe que já estou até prevendo qual vai ser o final? Super natural isso ;P
Mas o livro parece ser bem tocante, tenho muita curiosidade de ler, mas acho que vou ficar primeiro com o outro livro da autora, que eu já tenho.
Beijos

Marcelle Dantas disse...

Oi Van!

Sua resenha me provou vontade de ler, ao mesmo tempo que não. A resenha está ótima, e mostrou que o livro deve ser mesmo maravilhoso. Só que é muito drama no momento. Já tenho ele aqui comigo e logo vou ler!

Beijos,

Marcelle
bestherapy.blogspot.com

Maria Silvana Santana disse...

aaaaaaaaaaahm, então sei que vou chorar, sou uma manteiga derretida assumida! Depois de ler tua resenha, acho que vou ler " a ultima carta de amor" da mesma autora e com certeza quero esse livro na minha estante também.
Beliscões carinhosos da Máh-
Felicidades nos Livros
@Maaria_Silvana

 
Layout de Giovana Joris