Anjo Mecânico - Cassandra Clare.

Título: Anjo Mecânico (As Peças Infernais #1).
Original: Clockwork Angel (The Infernal Devices).
Autora: Cassandra Clare.
Editora: Galera Record.
Nota: 3,5/5.

Anjo mecânico apresenta o mundo que deu origem à série Os Instrumentos Mortais, sucesso de Cassandra Claire. Nesse primeiro volume, que se passa na Londres vitoriana, a protagonista Tessa Gray conhece o mundo dos Caçadores de Sombras quando precisa se mudar de Nova York para a Inglaterra depois da morte da tia. Quando chega para encontrar o irmão Nathaniel, seu único parente vivo, ela descobrirá que é dona de um poder que capaz de despertar uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das forças do submundo. (SKOOB)

Anjo Mecânico foi o primeiro livro dessa autora que eu consegui ler - apesar de ter comprado Cidade dos Ossos, da outra série, faz tempo. 'E qual foi minha experiência' é isso que vocês devem estar se perguntando. Eu respondo: difícil. Porque? Bom, leiam a resenha e saberão - podem não ler também, não brigo.

O livro é uma série anterior a Os Instrumentos Mortais e trás a história de Tessa Gray, a menina que tem um anjo mecânico pendurado no pescoço como uma corrente. Ela tem apenas dezesseis aninhos e precisa atravessar o oceano para ir morar com o irmão, Nathaniel, depois da morte de sua tia. O que ela não esperava era ser raptada pelas irmãs Black e Dark quando desembarcasse em Londres. As duas acabam mantendo ela em sua casa sombria, treinando suas habilidades de transformação, e a tem como um objeto muito valioso para o Clube Pandemônio. Mas, é claro, ela acaba sendo resgatada de lá pelos Caçadores de Sombras e é recebida no Instituto (Xavier). Isso acaba gerando uma caçada por ela por um tal de Magistrado, que vai vai fazer de tudo para tê-la. Além disso também há um monte de pessoas-não-pessoas-talvez-máquinas, os autômatos, e apesar de tudo ainda arranjam tempo para uma love story ou outra. Como eu já disse, eles SEMPRE encontram um tempo.

Então, foi difícil ler esse livro. Uma leitura tensa e carregada, pelo menos para mim. Talvez porque eu ainda não conhecia a escrita da autora e estava com algumas expectativas acima da média, creio que foi exatamente por essa última. Eu sei, eu tenho que parar com essas coisas e apenas ler o livro, sem nada mais. Entretanto, às vezes eu acabo caindo em tentação. Tirando isso (que foi o principal problema da minha leitura), o livro foi bem interessante. Eu não gosto de livros que trazem todos os mundos sobrenaturais juntos, sabem como é? Que tem vampiro, lobisomens, magos, súcubos e tudo o que há de ruim no mesmo pote. Eu gosto deles, porém em livros só deles. Entendem? Não, aposto que não, só que é assim que eu me sinto em alguns livros.

Tirando tudo isso (+1 retomando o que eu estava comentando), o enredo é envolvente e, apesar de não gostar desses sobrenaturais muito juntos, achei o mundo criado por ela bem feito. As descrições Cassandra faz durante o livro são muito perfeitas, só que eu não consegui vê-las direito na minha mente. Mas esse é um problema meu, minha criatividade não estava em alta - eu acho. Enfim, me surpreendi, apesar de ter sido bem difícil nas primeiras páginas. Achei que o começo foi maçante e só na metade as coisas foram sendo mais atrativas. Essa resenha é que está maçante e difícil, né? Sei disso, ta difícil para escrever também. Por isso a minha melhor descrição do livro (para minha pessoa) é: difícil.

Uma ponto do livro que me deixou muito feliz: os personagens. Não, não leram errado, eu realmente gostei dos personagens. Achei todos bem interessante e cada um com uma personalidade tão diferente que não sei qual foi meu favorito. Tessa é uma super protagonista, adorei o jeito dela e de como queria firmemente encontrar o irmão. O 'poderzinho' dela é super show. Eu não queria isso para minha vida, porém achei muito bacana. Will... o que falar dele? Um personagem que pega no pé de todo mundo, sempre encontrando um motivo para irritar as pessoas e tudo isso só me fazia gostar mais dele. Não tem como não gostar, é magnífico ver ele provocando as pessoas. Sem mais palavras. Jem é o mais certinho, educado, amigo e, às vezes, até um pouco entediante. Mas eu gostei dele no geral. Charlotte é realmente a general lá no Instituto e o marido dela, Henry, me lembrou muito o Walter (de Fringe, linda essa série, por favor assistam agora, CORRE!) com suas experiências malucas - apesar de os dois fazerem coisas diferentes, mas enfim, me lembrou.

Vou até mudar de parágrafo para falar da Jessamine. Primeiro: que nome é esse? Segundo: como ela consegue ser tão fresca, irritante e mesmo assim me agradar? Acho que essa Cassandra põe algum feitiço nesses personagens dela, pelo menos o nome dela me lembra alguma feiticeira muito poderosa e malvada - mas daquelas que a gente ama. Adorei, adorei. Sem mais, que personagens dignos.

Resumindo: foi uma leitura difícil por conta das várias expectativas que eu tinha, mas mesmo assim acabou me surpreendendo de um modo bom. Mesmo assim, não chegou a receber minhas quatro estrelinhas ou cinco por conta de outros pontinhos negativos que citei na resenha. Vou continuar essa série e, espero, começar Os Instrumentos Mortais ainda esse ano. Rezem muito, talvez isso aconteça e eu coloque o livro na minha lista. Resumindo (+1 novamente perdendo o fio da meada e colocando coisas demais): é recomendado, acho que quem gostou da outra série provavelmente vai gostar dessa. E não, acho que não é preciso ler a outra e depois ler essa, ou vice-versa. Não vi dificuldades nesse quesito. Anjo Mecânico é o primeiro livro da série As Peças Infernais e foi lançado aqui pela editora Galera Record, assim como a outra série. É isso, final dessa resenha enorme.

17 comentários:

Nathália Risso disse...

Oi Van :)
Ótima resenha, adorei! Ri com o "Instituto (Xavier)" uahsuahsuhas
Eu gostei demais de Anjo Mecânico! O jeito como a Cassandra escreve e descreve tudo no decorrer da história faz com que eu esteja muito próxima a tudo que está acontecendo, é muito nítido!
Que bom que você gostou dos personagens :D Meu favorito é o Jem, me identifiquei demais com ele *.*
Tomara que você consigo ler Os Instrumentos Mortais esse ano, é uma série ótima também!
Obrigada pela visita e pelo comentário!
Tem post novo no blog: Novidades Literárias #36
Beijos,
Nathi
Books in Wonderland / @bookswonderland

Aione Simões disse...

Olha só, personagens que te conquistaram!
Eu li os dois primeiros de Instrumentos Mortais e eles não funcionaram pra mim. Tipo, eu achei boa história (apesar de ter milhões de pontos similares com Harry Potter e isso me incomodou muito), as personagens também (#JaceSeuLindo), mas não consegui me envolver. Foi uma leitura difícil pra mim também!
Nem tenho vontade de ler Anjo Mecânico, acho que minha experiência seria parecida com a sua!
Beijão!

Raíssa Lins disse...

Ainda não li nada da Cassandra e ainda bem que li a sua resenha. Estava com expectativas altíssimas para os livros dela, então acho que vou esperar essa minha ansiedade passar um pouco antes de ler. Nunca li nada sobre um universo super mix onde todos os seres sobrenaturais coexistem, mas me parece meio... estranho. Enfim, daqui a algum tempo, leio algo da Cassandra Clare e, quem sabe, me surpreendo :)


trouxesteachave.wordpress.com

Bárbara Murat disse...

Hey, pelo menos você gostou dos personagens, heh.
Não tenho vontade de ler essa série, mas vou ler a outra dela porque ganhei o segundo livro, ai como a capa é muito linda e tem um monte de resenhas por ai, vou comprar o primeiro e ler, hehe.
Que pena que não gostou.. Espero que eu goste da outra série!

Beijos.
sobremeuslivros.blogspot.com

Effy disse...

OI Vanessa!
Eu também estou n escuro quanto a maneira da escrita da autora, apesar de ter(como vc) Cidade dos ossos(ou melhor os 3) eu ainda não li. Mas já tenho vontade de ler esta série, o bom é que não (acho) precisa ler IM para ler este, já que é antes. Realmente gostar de todos os personagens,isso nem sempre ocorre, mas que bom. Se um dia vc escrever um livro sobre uma poderosa feiticeira vc já tem o nome né rs..Eu nunca li nenhum livros com todos os seres sobrenaturais envolvidos, não tenho como opinar(se bem que acho que eu iria gostar). Um dia eu leio..

Beijos :D
Ensaios de uma Leitura

agnes disse...

só li o primeiro da série, mas pretendo em breve ler o resto!
ainda mais agora dps dessa resenha..
a capa é linda!

beijos - Rascunhos e Borrões

contandohistorias.blog.br disse...

Muito boa sua resenha! Eu também acho muito, mas muito legal quando os personagens são interessantes! Parece que o livro fica bem mais sem graça quando não é assim.

Nunca li nada dessa autora, e apesar dos pontos negativos, achei que a leitura pode ser válida :)

Isabela

Wanessa Guimarães disse...

Adorei a resenha. Parabéns!
Eu simplesmente AMEI o livro! :D

Beijos,
www.estanteseletiva.com

Tori Vega disse...

Adorei sua resenha!
Adorei a Tessa.Tem muita gente que não gostou, ma foi um dos meus favoritos.
Espero que o segundo livro,seja tão bom quanto esse.
Boa Semana.

Mariana - World of Tori Vega.
@mariworldoft_

Julia G disse...

UIAhauiHUIAh
Vanessa, se o livro te fez gostar dos personagens já valeu alguma coisa, não acha? Talvez você não tenha gostado dos outros detalhes porque não estava no momento para uma leitura assim, mas gostou de várias coisas. Eu também não li nada da Cassandra ainda, estou enrolando ;~

Beijos

Lucas disse...

Oi
Cassandra se tornou uma das minhas escritoras favoritas depois de eu ler Cidade dos Ossos.
Adorei seu blog e já estou seguindo.

Lucas
livrosecontos.blogspot.com

Raquel Machado disse...

Oi flor,
Então ja li o primeiro livro da serie o cidade dos ossos o da outra serie...pois gostei dele...gostei porque um dos pontos que tu comentou na tua resenha e que ele abriga varios monstrinhos sobrenaturais e eu ja esperava isso e bem gostei bastante gostei da ousadia da autora tambem em levar certas atitudes na historia e realmente fiquei curiosa com as continuações...essa nova serie tambem quero ler so nao sei quando porque a fila ta enorme o tempo ta curto toda aquela conversa ne...enfim vamos lá...
bjsss
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Princess Teens * disse...

tata, vota na enquete lá do meu blog
bj

http://bloggirlpop.blogspot.com.br/

Poly disse...

A primeira vez que vi a capa desse livro eu achei que fosse CONTINUAÇÃO de Os Instrumentos Mortais.
Bom, estou gostando de Cidade dos Ossos, talvez depois de ler a série e só então passar para Anjo Mecânico possa fazer diferença na leitura ^^
Bjuxxxxxx

Janna disse...

Oiii sabe que numa promo do Blog Dear Book eu ganhei o livro Cidade de Vidro que é o terceiro da série Instrumentos Mortais, mas ainda não li pois tenho que comprar os dois primeiros rsrs, vi mtos coments sobre esse livro, mas ainda não me interessei em ler...gostei da sua resenha, mas me pareceu que o livro é meio confuso, eu concordo com vc no que disse dos "monstros" kkk se é vampiro tem que falar só de vampiro naum curto mto ficar misturando os seres rsrs...

BjOs!!!

@jannagranado
http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

Letícia Iauch disse...

Ei Van!

Ah, sou pirada por este livro!
Realmente, quando li CdO, no começo me perdi e pensei "que salada!" com a escrita da Cassandra. Mas depois da metade as coisas já se encaixaram na minha cabeça e eu amei, amei o livro!
Pela sua resenha eu vi várias "marcas" da Cassandra, e até a Jessamine eu pude comparar com a Isabelle, de Cidade dos Ossos.
Ah, acho que vou adorar Peças Infernais tanto quanto Os Instrumentos Mortais *-*

Bjoos'
Lets

Bruna disse...

Eu amei Anjo Mecanico e principalmente os personagens cada um com seu jeito único e especial *-*
Você disse que não faz muita diferença ter lido Cidade dos Ossos antes, mas sei la eu acho que faz porque cidade dos ossos é meio entendiante porque é onde explica sobre tudo, os caçadores, vampiros, lobisomens e por ai vai e tem uma coisa que achei super legal o Henry faz tudo errado, mas ele diz que está inventando um Sensor e ninguém liga, mas em CdO todos usam um sensor, então achei isso divertido porque no final ele vai consegui inventar algo que preste haha *-*

Beijos Bruna.
Sweet Shyness

 
Layout de Giovana Joris