Psicose - Robert Bloch.

Título: Psicose.
Original: Psycho.
Autor: Robert Bloch.
Editora: Darkside.
Nota: 5/5.

Psicose, o clássico de Robert Bloch, foi publicado originalmente em 1959, livremente inspirado no caso do assassino de Wisconsin, Ed Gein. O protagonista Norman Bates, assim como Gein, era um assassino solitário que vivia em uma localidade rural isolada, teve uma mãe dominadora, construiu um santuário para ela em um quarto e se vestia com roupas femininas. O livro teve dois lançamentos no Brasil, em 1959 e 1964. São, portanto, quase 50 anos sem uma edição no país, sem que a maioria das novas gerações pudesse ler a obra original que Hitchcock adaptou para o cinema em 1960. A DarkSide orgulhosamente tem o prazer de reparar este lapso, em julho de 2013, com o lançamento de Psicose em versões brochura (classic edition) e capa dura, limited edition que incluirá um caderno especial com imagens do clássico de Hitchcock. Uma história curiosa envolvendo o livro é que Alfred Hitchcock adquiriu anonimamente os direitos de Psycho e depois comprou todas as cópias do livro disponíveis no mercado para que ninguém o lesse e, consequentemente, ele conseguisse manter a surpresa do final da obra. Em Psicose, Bloch antecipou e prenunciou a explosão do fenômeno serial killer do final dos anos 1980 e começo dos 1990. O livro, junto com o filme de Hitchcock, tornou-se um ícone do horror, inspirando um número sem fim de imitações inferiores, assim como a criação de Bloch, o esquizofrênico violento e travestido Bates, tornou-se um arquétipo do horror incorporado a cultura pop. (SKOOB)

Vou contar uma coisa e aposto que todos que estão lendo vão rir – ou não, sei lá, hipoteticamente falando. Eu não sabia absolutamente nada sobre Psicose antes de ler esse livro. Juro. Sabia que falava de um homem, tinha a mãe dele e um motel. Mas isso só porque eu assisti alguns episódios da série Bates Motel, que mostra a adolescência do Norman. Então, eu fiquei feliz com isso, porque a leitura foi tão esplêndida e fantástica. Preciso assistir ao filme agora.

O livro conta sobre Norman Bates, um homem que construiu junto com sua mãe, Norma, um motel. Antes ele até podia ser bastante frequentado, porém com a construção de uma nova rodovia, pouca gente passa por ali. Eis então que uma moça, em fuga, acaba parando por ali e ficando em um dos quartos. Hipoteticamente pode ser que ela tenha roubado algum dinheiro, fugido, parado ali e foi assassinada durante o banho. Hipoteticamente um detetive particular e a irmã da moça vão até a cidade, onde o namorado da moça em fuga mora, para ver se ela foi até lá, onde ela está e o que está acontecendo. Hipoteticamente eu deveria saber como escrever essa sinopse, mas pode ser que isso não seja inteiramente verdade, então é melhor vocês lerem o livro mesmo (?).

Amei o livro. Acho que já perceberam isso caso tenham visto a minha nota ali em cima. Achei tão eletrizante, mesmo a trama sendo tão simples, não conseguia largar o livro e me via cada vez mais intrigada com tudo o que estava acontecendo. Bom, mesmo não sabendo nada sobre o livro, eu meio que acabei criando uma teoria e estava certa sobre ela, então sim, eu fico me gabando para mim mesma sobre isso (?). A narrativa é em terceira pessoa, onde acompanhamos o Norman no motel e Lila e Sam, a irmã e o namorada da mulher em fuga (Mary, esse é o nome dela, não sei por que não falei antes), em suas respectivas partes na trama. Fiquei com um pouco de medo de toda essa psicose, assumo, mas gostei demais do livro, nem consigo descrevê-lo direito.

Preciso citar o quanto o livro é maravilhoso, não só pela trama, mas por dentro, em todas as páginas, a diagramação, os começos dos capítulos, os números deles dentro de uma chave... eu amei, é muito lindo, a editora está realmente de parabéns. Eu não tinha visto esse livro em nenhuma livraria que eu já tenha ido, então fiquei de fato espantada com todos esses detalhes especiais. Muito bonito, de verdade, gostei.

Norman Bates, nem sei o que falar desse cara. Ele que gerencia o motel que construiu junto com sua mãe, Norma, só que nem toda essa responsabilidade fez com que ele amadurecesse. Ele ainda é meio filhinho de mamãe, mesmo estando tão velho, nunca se casou, sempre ficou ali no motel e cuidou de sua mãe. Ele é realmente estranho. Também não deve ter sido muito legal crescer com a mãe dele, mas enfim, não vou comentar sobre isso. A Mary acabou no lugar errado na hora errada, coitada. Essas coisas acontecem nesses livros mesmo (?). A Lila é a irmã dela e as duas são tão parecidas que até Sam, o namorado/noivo da Mary, a confundiu com sua amada quando Lila bateu na sua porta. Eles dois foram um bom casal de detetives, apesar deles não serem detetives. Enfim, eles estão na busca de possíveis paradeiros para a Mary e vão acabar, de um jeito ou de outro, no Bates Motel. Medo. Por esse e outros livros do gênero que eu sou um pouco paranoica, acontece.


Resumindo: não falei muita coisa porque achei que tudo iria ser algum spoiler e não quero falar nada caso você ainda não sabia sobre a trama de Psicose. Recomendo, é claro, é uma ótima leitura, a trama é simples e tudo se desenvolve fantasticamente. Fiquei com muito medo do final, que é ótimo, então só acho melhor vocês não lerem a noite, como eu li e me espantava com todo barulho. Eu disse que era paranoica. Enfim, é isso por hoje, fim.

6 comentários:

Ariane Reis. disse...

Oie Van =)

Você sabe que eu não curto muito esse tipo de livro né rs... sou medrosa mesmo XDD

Mas, fico feliz que você tenha curtido a leitura <3

Ótima resenha!

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary


Dany disse...

O que eu mais tenho visto é cometários a respeito do livro e do filme, mas ainda não pude conferir nenhum dos dois. Espero poder conferir em breve.
Beijos.

Mariana Fontana Szewkies disse...

Oi Vanessa!
Eu assiti o filme há alguns anos e também não sabia muito sobre a história (só conhecia a cena do chuveiro, rsrs). O que foi ótimo porque o desfecho foi uma surpresa e tanto. Que bom que isso não se perdeu para você, mesmo com as pistas de Bates Motel.
Eu também gostei do livro, mas você precisa mesmo assistir o filme. É fantástico! Levou o livro a outro patamar.
Beijos
alemdacontracapa.blogspot.com

Hangover at 16 (contato) disse...

Não me surpreende você não saber nada da obra antes do livro, porque eu mesma nunca tinha visto o filme até pouquinho tempo. E eu me apaixonei na hooora, é simples mas com uma descarga de muita adrenalina. Pelo visto o livro é tão bom quanto, acho que vou pegar pra ler também porque uma leitura dessas não dá pra dispensar *--*

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
Tem resenha nova no blog de "O Cavaleiro Fantasma", vem conferir!

Nana ~* disse...

Oi Van,
Eu assisti o filme tempos atrás e fiquei de cara com o final, gente hahaha
E claro que o livro já foi para a lista, Norman é um ótimo personagem.

bjs e que seu feriado carnavalesco seja maravilhoso *.*
Nana - Obsession Valley

Teca Machado disse...

Vanessa, jura que você não sabia nada sobre isso?
Nem a cena famosa do assassinato no banheiro?
Mas eu confesso que não sabia que era livro. Bom saber que é bom e que você adorou.
Vou procurar para mim.
*.*

Beijoooos

www.casosacasoselivros.com

 
Layout de Giovana Joris