Primeiro Doctor: Uma Mãozinha para o Doutor - Eion Colfer.

Título: 1º Doctor – Uma Mãozinha para o Doutor.
Original: A Big Hand for the Doctor.
Autor: Eoin Colfer
Editora: Rocco
Nota: 3/5.
Conto presente no livro Doctor Who – 12 Doutores, 12 Histórias.

Primeiro Doutor: Londres, 1900. O primeiro Doutor perdeu sua mão e sua neta, Susan. Ao procurar Susan, o Senhor do Tempo encontra um estranho feixe de luz soporífera, e precisa impedir um bando de Piratas de Alma de despedaçar seres humanos, o que promete uma perigosa jornada até uma terra que ele provavelmente nunca vai esquecer... (SKOOB)



Então, eu ganhei de presente esse lindo livro do Doctor Who que contem 12 contos, cada um com um dos Doutores, e não sabia como resenhar o livro todo, sendo que parecia mais sensato (apesar de ser mais difícil) fazer uma resenha específica para cada um deles. Estou fazendo isso então, esse é o primeiro conto do livro. Você também pode encontrá-lo pra comprar separado, em ebook, daí não precisa comprar o livro todo mas devia, porque é lindo. Vamos então a resenha.

Bom, eu gosto bastante de Doctor Who, mas estou bem atrasada com a série quarta temporada ainda, oh céus e não sou a maior especialista na série clássica. Por sorte, a minha irmã sabe tudo (ou quase) sobre Doctor Who e tem o mini encarte que veio com a mini TARDIS que eu ganhei, então lá tem cada um dos Doctors, então resolveu meu problema. Enfim, estou tagarelando aqui (?). Nesse conto, o primeiro Doctor é o protagonista. Ele está de fato precisando de uma mão, já que cortaram a sua durante uma briga. Isso é o mais perto de uma sinopse que eu cheguei (?).

Primeiro Doctor/ Divulgação

Eu gostei desse primeiro conto. Achei o desenvolvimento bacana, tem aquele ar parecido com o da série e os inimigos são estranhos, o que também me remete a Doctor Who já que tem muitas coisas estranhas – o que não significa que elas não sejam boas. Conhecemos o primeiro Doctor e também a neta dele, Susan, que foi quem deu o nome da TARDIS de... TARDIS (Time and Relative Dimension in Space, acho que é isso). Ela também está envolvida na aventura junto com seu avô e eu fiquei com vontade de assistir essa temporada da série clássica onde eles aparecem. Mas... mas, mas, mas, sempre tem um ‘mas’.

Apesar de ter gostado, eu senti que poderia ter sido melhor. Eu tenho problemas com contos, começando por não saber nem como resenhá-los já que tudo acontece tão rápido, então provavelmente as resenhas ficaram pequenas também. Apesar de ser um conto e as coisas terem que ir num ritmo mais rápido, eu fiquei achando que algumas coisas poderiam sim ter sido melhores. Talvez esteja sendo muito exigente ou talvez esse primeiro Doctor não me pareceu tão divertido e interessante quanto o meu Doctor favorito suspiros. São muitas variáveis, sei lá, pode ser qualquer coisa (?).


Resumindo toda essa enrolação: o conto é bem escrito, a trama é coerente, começa e termina de um jeito bom, mas senti que faltava alguma coisa, uma cena que me deixasse num estado de fangirling total, que geralmente é o que acontece quando eu assisto a Doctor Who. Enfim, é bom, se você quiser comprá-lo separado, acho que vai valer a pena seu dinheiro falei acho porque só você sabe o que vale o seu dinheiro (?). É isso, acho que foi até que um bom conto para ser o primeiro, apesar dos pesares. Nem sei como terminar essa resenha, gente, fim.

2 comentários:

Hangover at 16 (contato) disse...

Os contos desse livro são todos de um autor só ou é aquele que tem a Holly Black junto e tal? Olha, pra quem diz que não sabe fazer resenha de conto, esse ficou ótimo hahaha bem completinho, eu não consigo falar muito além de um texto pequenininho. E tem sempre aquele conto que peca um pouco né, espero que os outros sejam melhores!

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br
Tem resenha nova no blog de "O duque e eu", vem conferir!

Izabela Aline disse...

Eu fiquei muito interessada nesse livro. Já li várias resenhas,mas nenhuma como a sua,que especificou cada conto. Parabéns!
Amei a iniciativa.
Beijos!
http://bomlivropravc.blogspot.com.br/2015/02/cinema-2015.html

 
Layout de Giovana Joris