Quarto Doctor: As Raízes do Mal - Philip Reeve.

Título: 4º Doctor – As Raízes do Mal.
Original: The Roots of Evil.
Autor: Philip Reeve.
Editora: Rocco.
Nota: 2/5.

Quarto Doutor: Quando o Quarto Doutor leva Leela para visitar uma imensa árvore no espaço conhecida como Estrutura Heligan, eles nem imaginam que a árvore esteve adormecida durante séculos, sonhando em vingar-se de um homem com uma caixa azul... No momento em que a árvore acorda, o Senhor do Tempo e sua companheira logo descobrem o porquê de serem hóspedes tão indesejados. (SKOOB)



Depois do incrível terceiro conto, que teve vários momentos fangirling e que você pode conferir na minha resenha para ele, veio esse quarto conto e... foi tipo um balde de água fria em todo o meu ânimo provocado pelo anterior. Triste, mas é a vida.

Nesse quarto conto, vemos o quarto Doctor com a sua companheira, a Leela, e eles foram bons, eu gostei dos dois. O problema do conto não foram os personagens. Eu gostei desse Doctor, ele tem algumas partes boas e divertidas, só que o centro do conto não me agradou, não consigo ver como um episódio de Doctor também vou falar bastante isso, já que sempre me baseio na série, não tem como.

Quarto Doctor/ Divulgação

Ok, eles vão parar em um planeta diferente, eu não sei se entendi muito bem o que era. Enfim, tinha uma árvore e ela era o centro de todo aquele planeta. No começo do conto vemos um menino Ven, sim esse é o nome dele e é uma abreviação para algo bem maior que eu não vou contar porque senão estraga a emoção de saber ao estar lendo. O lance é que, como sempre, tem pessoas querendo matar o Doctor e ele está tentando salvar as pessoas de algo maligno. É sempre isso basicamente. Só que eu não consegui gostar de verdade desse conto, achei que poderia ter um desenvolvimento diferente e ter dado mais ênfase em certos pontos.

Não foi tão ruim, eu gostei de como começou e de alguns detalhes que foram engraçados, mas não o conto todo acabou não me agradando. A resolução de tudo foi meio fraca, não sei, acho que me animei demais com o terceiro conto e acabei esperando demais do quarto conto. Acontece, quase sempre na verdade (?). Uma coisa que eu gostei no conto foi que o k-9 apareceu. Pra quem não sabe, ele era tipo um cachorro robô que o Doctor tinha e ele era muito bonitinho. Na versão atual da série ele apareceu apenas em um episódio que eu assisti, mas na versão clássica ele aparece mais. O Doctor não é muito simpático com ele, coitado, dá dó.

Triste, logo quando eu me animei para ler os próximos contos, acontece isso. Abalou um pouco a minha leitura, mas obviamente eu segui em frente porque ainda queria ler o conto do meu Doctor preferido, como eu citei em todas as resenhas até agora. Esse conto sim teria que ser muito bom senão eu ficaria desapontada. Mas nada de se antecipar, estamos no quarto Doctor ainda.


Resumindo: não consegui gostar tanto desse conto. Tem algumas partes bacanas, porém não achei tão interessante o desenvolvimento e as coisas que foram acontecendo não me deixaram com aquele fangirling que eu esperava. Triste, mas é isso. Enfim, se vocês quiserem ler, leiam, às vezes conseguem gostar mais do que eu, acontece. Fim.

1 comentários:

Hangover at 16 (contato) disse...

Por isso não gosto de contos hahaha uma hora você tá nas nuvens e na outra você cai em queda livre. Tomara que o próximo seja melhoor! :p

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
Tem resenha nova no blog de "Meu inverno em Zerolândia", vem conferir!

 
Layout de Giovana Joris