O Lado Mais Sombrio - A.G. Howard.

Título: O Lado Mais Sombrio.
Original: Splintered.
Autora: A.G. Howard.
Editora: Novo Conceito.
Nota: 3,5/5.0

Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa... (SKOOB)

Eu não gosto muito da trama clássica de Alice no País das Maravilhas, nunca gostei muito, acho que tinha medo até do Doutor Abobrinha do Castelo Rá Tim Bum eu tinha medo, então...se bem que ele era todo medonho tentando roubar a casa daquelas pobres pessoas. De todo jeito, esse livro parecia ser intrigante, trazendo um Wonderland mais sombrio e perturbado do que o original, além da trama ser mais atual. Além da capa linda, é claro. Vamos à resenha.

O livro conta sobre Alyssa Gardner, uma menina que estranhamente escuta os pensamentos de insetos e plantas, olha só. Ela tenta ignorar isso, mas Alyssa já sabe o seu destino: vai acabar num sanatório como a sua mãe. Isso devido a uma maldição que se abateu sobre a sua família desde sua tataravó, Alice Liddell. Sim, a mesma Alice que supostamente inspirou a história que Lewis Carroll escreveu. Claro que Alyssa nunca acreditou nisso, sempre achou uma bobagem, mas depois de estranhos acontecimentos recentes, ela começa a duvidar dessa sua certeza. Para então quebrar a maldição, ela tem que entrar na toca do coelho e resolver seja lá o que ficou para ser resolvido. E, claro, ainda há tempo para um triângulo amoroso, como sempre, é claro, óbvio.

Eu me surpreendi com o livro de uma forma muito positiva. Não estava com muitas expectativas, achava que seria apenas mais um ‘remake’ literário como os outros que eu já tinha lido, porém a autora conseguiu desenvolver e construir um País das Maravilhas totalmente diferente do que eu estava esperando. E isso foi maravilhoso pra aproveitar o trocadilho bobo. A trama foi muito bem trabalhada em cima da suposta maldição que caiu sobre a família de Alyssa e que está agora a levar as mulheres à insanidade, assim como foi com sua mãe. As partes em que ela está de fato no País das Maravilhas me assustaram um pouco, mas nem por isso deixaram de ser bem escritas. Esse outro mundo tem toda uma magia nova, com personagens diferentes do clássico e muito mais sombrios. Eu senti mais medo deles nesse livro do que eu normalmente sentia com o desenho da Alice (sim, versão Disney, pra mim só existe essas versões, não quero estragar a minha infância) e isso foi inesperado, porém bom para a minha leitura. A autora não só usou os elementos já existentes, mas os modificou. Gostei, very Emma Approved aprovado. Teve também várias reviravoltas, não dava pra saber em qual personagem se podia confiar e se os planos dariam certo para quebrar a maldição. Então são esses meus elogios ao livro.

O desenvolvimento da trama foi bom, só tem um pequeno porém, juro. Em alguns momentos senti que ficou um pouco forçado, sabe? Pode ter sido só impressão, só que acabou não me agradando tanto. Então fiquei um pouquinho desanimada, mas já estava quase acabando o livro, então não me deixei abater. O final foi adequado, eu gostei de como tudo se resolveu, sendo diferente de como eu pensei que seria no começo. Fui muito perseverante com esse livro. Eu comecei a lê-lo uma vez, daí parei e li vários livros nesse meio tempo, voltando a ler bem depois. O motivo? O livro é rico em detalhes e a trama é tão complexa que a minha leitura estava ficando cansativa. Talvez eu só estivesse como preguiça, nunca se sabe, estou sempre com preguiça. O importante é que eu finalmente consegui terminar o livro, mais um exemplo de como eu tento de verdade terminar de ler o livro e gostar dele. Eu tento, às vezes não dá certo, graças aos Céus nesse caso deu.

 A Alyssa me irritou um pouco no começo, algumas ações que ela tinha me deixava super estressada. Normal. No desenvolver da trama consegui me afeiçoar mais a ela e a sua causa. Ela convive desde sempre com medo de se tornar igual a sua mãe, presa a um sanatório, e ainda tem mágoas dela por algumas situações no passado, que aconteceram quando ela era pequena. Porém, quando vai descobrindo que as histórias do País das Maravilhas podem ser verdadeiras, ela se empenha na pesquisa para descobrir como pode reverter essa maldição e salvar a sua mãe, que pode não ser tão louca quanto todos pensam. Essa coragem dela de se aventurar em algo tão esquisito e desconhecido me fez gostar dela, toda essa busca para tentar salvar a mãe – e a si mesma também. Continuo não aprovando algumas ações que ela fez, porém estou aos poucos aceitando. Tento ser simpática. Claro que ela não foi sozinha nessa jornada incrível. Jeb é um dos seus melhores amigos, só que ultimamente as coisas não andam muito bem entre eles. O rapaz arranjou uma namorada nova e a Alyssa tem um pouquinho de ciúmes, já que tem aqueles sentimentos malucos por ele, sabe? Claro que ela não diz, porém fica tudo muito claro. Voltando ao Jeb, eu simplesmente o adorei. Ok, em alguns momentos ele era um tanto mandão e podia não fazer muitas coisas úteis, porém eu acabei gostando dele. Gostaria de poder dizer o mesmo para o Morfeu, o guia espiritual de Alyssa pelo País das Maravilhas. Não gostei dele, apesar de admitir que o personagem tem um charme. Mesmo assim, isso não foi o suficiente para que gostasse dele. Portanto, já sabem com quem que eu quero que a Alyssa fique no final. Não sou muito bem sucedida com meus casais literários, mas eu tento torcer pra dupla certa. Tentar não é conseguir, triste verdade.

Claro que os habituais residentes desse local também aparecem no livro. O Chapeleiro Maluco (que dessa vez me pareceu bem maluco mesmo, apesar de não falarem isso), o Gato, o Coelho Branco medonho, todos esses aparecem, só que eu não vou comentar muito sobre eles porque vão sendo introduzido na trama aos poucos e acho que acabaria soltando alguns spoilers. Mas posso falar o seguinte: não vá esperando aquela versão toda colorida e fofinha deles não, já tenha em mente que eles serão sombrios e diferentes.


Resumindo: gostei do livro, porém teve algumas partes que não me agradaram completamente. Mesmo assim, eu recomendo o livro, principalmente para quem gosta dessa história clássica. Vale a pena ler. Se eu não me engano é uma trilogia, então ainda temos ai dois livros pela frente para ver como terminar essa trama. Abaixo estão as capas dos próximos livros, não sei vão ser as mesmas aqui no Brasil, veremos. É isso por hoje, fim.

 

6 comentários:

Ane Reis disse...

Oie Van =)

Eu gostei desse livro. Apesar da protagonista ser irritante em alguns momentos, achei a história bem escrita.

Não entendo a necessidade da continuação, mas vamos ver o que vem por ai né rs....

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary


Hangover at 16 (contato) disse...

Acho incrível como essas histórias tem tanto assunto, tanto fato pra abordar, e ainda conseguem enfiar um triângulo amoroso no meio haha porque obviamente a personagem tem tempo pra tudo aquilo. Gostei da sua resenha, parece ser uma história legal até, ainda mais por puxar pro lado mais sombrio, e discorrer bem o mistério. Fiquei curiosa pra ler! :D

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
Tem resenha de "Atormentada", vem conferir!

Bianca Sampaio disse...

Oi Vanessa!
Adoro a capa desse livro! E olha só, não sabia que era uma trilogia, jurava que era livro único. Gsoto do clássico e acredito que esse livro tem tudo para que eu goste dele.

Beijos,
http://www.epilogosefinais.com/

Amiga da Leitora Thais disse...

Eu até gostei desse livro mas foi uma leitura muitoooo arrastada, mas eu dificilmente interrompo uma leitura, mesmo ela sendo canativa. Tento assistir alguns filmes ou séries mas não consigo dar inicio a outra obra...#Aloka

xoxo
http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

Rayra Mirelem disse...

Eu já comecei a ler esse livro, mas não consegui prosseguir, acho que foi por causa da personagem principal, achei ela muito chatinha.

Beijos, Paradoxo Perfeito

Nana ~* disse...

Oi Van,
HAHAHA tu me mata de rir.. HAHA Coelho Branco medonho SOS... isso porque tu não viu os de Once Upon a Time in Wonderland, o Gato era horrível tu ia temer mesmo haha

Quero muito ler esse livro, adoro a história e fiquei curiosa para ler o que a autora aprontou.

Vi que a NC vai lançar o segundo em Setembro, adorei a capa.

Ai preciso assistir Emma Approved :3

P.S: Verdade, sou a favor de colocarem marcadores no final dos livros, para destacar que nem nos livros da Única haha

bjs
Nana - Obsession Valley

 
Layout de Giovana Joris