Azul da Cor do Mar - Marina Carvalho.

Título: Azul da Cor do Mar.
Autora: Marina Carvalho.
Editora: Novo Conceito.
Nota: 4/5.

ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão. (SKOOB)

Então, esse foi o terceiro livro da minha pequena maratona nacional que não consegui terminar. Diferentemente dos outros dois, eu, graças aos Céus, consegui ter uma leitura um tanto proveitosa com esse. Fiquei de fato muito feliz, já tinha quase perdido as esperanças, sério.

O livro conta sobre Rafaela, uma garota que estava cursando a faculdade de Jornalismo e nas férias conseguiu um estágio na Folha de Minas, olha que sortuda. Ela fica toda feliz, é claro, principalmente por ter conseguido uma vaga na seção que gostaria de estagiar: investigativo. Só tem um pequeno probleminha cujo nome é Bernardo. Ele é colega da Rafa e ela tem que seguir os passos dele durante seu estágio, só que o cara vive a irritá-la e os dois brigam a toda hora. Mas será que todo esse ódio não podia, sei lá, posteriormente virar amor? Enfim, só isso que direi (?).

Não esperava gostar desse livro como gostei, foi uma boa surpresa, aleluia. Não tinha muitas expectativas, não esperava muita coisa e já estava desanimada com as minhas leituras nacionais anteriores (que como já disse não foram tão boas), então estava de boa. Pra minha surpresa, a narrativa leve e fluída da autora logo me encantou e fiquei feliz por ter escolhido esse livro ou por ter sorte, já que eu tirei no papelzinho o nome desse livro, não sou boa com escolhas (?). A trama é simples e divertida, com personagens engraçados e que me encantaram, olha que milagre. Os capítulos não são tão curtinhos, mas li o livro rapidamente e sem problemas. Não consegui ficar entediada, que era o que estava acontecendo com minhas leituras anteriores (e eu devia parar de falar delas), então isso já era o suficiente para me deixar muito feliz. Gostei de como os fatos foram se desenvolvendo, sem pressa, com várias partes engraçadas. Eu geralmente não sou muito de gostar desses livros de romance, porém esse felizmente me prendeu. Talvez o sarcasmo presente, principalmente nas briguinhas entre os protagonistas adoro, foi o que me fez gostar do livro. Não tem como não gostar deles.

Um ponto negativo que eu encontrei, foi que a trama ficou um pouco forçada em certa parte, poderia ter sido acrescentado uma coisa mais simples, sei lá. Outra coisa, foi o final. Foi do jeito que eu acreditava que seria, mas alguma coisa ficou faltando. Eu sou chata com finais, parece que nenhum me agrada muito ultimamente, sério, tem alguma terapia pra esse tipo de coisa? (?)

Pense em uma pessoa muito desastrada, essa é a Rafa. Juro, ela tropeça até no vento! Ela é estagiária da Folha de Minas e logo vira o xodó do pessoal do setor investigativo. Gostei dela, mas em algumas partes ela não era nada modesta e me irritava um pouco quando falava de roupas e sapatos. Morava com seus irmãos e sempre estava a conversar com suas amigas. Gisele era uma delas, só que ela era meio exibida e vulgar demais, não gostei dela. No primeiro dia em que a Rafa chega a redação do jornal, ela conhece dois rapazes que não podiam ser mais diferentes um do outro. Marcelo era todo sorriso, alegre e divertido. Uma pena que ele trabalhasse na parte de esportes e não junto com ela. Ou uma sorte pra mim, já que eu não fui tanto com a cara dele. O outro, seu companheiro de trabalho e quem lhe ajudaria no estágio, era Bernardo. Arrogante, sempre com aquele ar de superior e fazendo pouco caso dela, Rafa logo não vai com a cara dele. Adorava o sarcasmo do Bernardo e ele sempre estava fazendo alguma coisa que irritava profundamente a Rafa, adorava isso. Depois eles vão ficando melhores, sem tantas brigas, já vão se acostumando um com o outro. Gostei deles, de verdade.


Resumindo caros leitores: Recomendo, me surpreendeu de uma maneira super positiva. Leiam. A autora já tem um livro lançado pela Editora Novo Conceito, Simplesmente Ana, e terá uma continuação, De Repente Ana. Creio que Azul da Cor do Mar seja filho único, amém, está bom do jeito que está. Isso é tudo por hoje, nada mais a comentar, fim.

14 comentários:

Natália Bianchin disse...

Adorei a resenha! Essa capa é muito amor. Gosto muito de livros nacionais, esse definitivamente eu quero ler :)

Beijos
Nati

www.meninadelivro.blogspot.com

Janna disse...

Oii Van, gostei dessa ideia sua de fazer Maratona de nacionais, acho que irei adotar a ideia também...e que milagre foi esse de você gostar do livro, confesso que a hora que vi a nota 4 me animei para ler a resenha \o/....Ah o livro parece ser fofo, eu já li simplesmente Ana e gostei, espero gostar desse também...e espero que realmente seja digno de pelo menos 4 estrelinhas.

Beijos!!!
http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

Livy disse...

Oi Van =)

Confesso que estava fugindo deste livro. Eu olhava para ele, e ele para mim... mas não rolava uma química. Agora, depois de ler sua resenha, fiquei curiosa. Será que vou me surpreender lendo também? Vou dar uma chance, quem sabe eu acabe gostando como você!?

Gostei da dica ;)

Beijos,
Livy
nomundodoslivros.com

Desbravadores de Livros disse...

Apesar dos elogios e da sua boa resenha, o livro não me entusiasmou. Acho que não leria.

M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho

Princess Teens disse...

Li Simplesmente Ana e confesso que não me interessei em ler outros livros da autora, mas esse me pareceu legal :)

Beijos, Juliana.
http://bloggirlpop.blogspot.com.br/

Hangover at 16 (contato) disse...

Jura que você gostou? Eu mal li a sinopse desse livro quando lançou porque não gostei do outro livro dela, maas né, vai ver que era so uma fase meio negra dela haha gostei da sua resenha, até que parece ser uma história boa, e assim que der vou ver se dou uma chance!

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

Luiza disse...

Adorei esse livro, MUITOOOO fofo <3
Bjs
http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

Rayra Mirelem disse...

Estou bastante curiosa para ler esse livro, já li "Simplesmente Ana" da autora e curti bastante a leitura.

Beijos, Paradoxo Perfeito

Dudi Kobayashi disse...

oi ^^
Eu gostei muito desse livro também, me surpreendi. Achei nossa personagem meio irritante algumas vezes, mas no geral foi um livro bom. Também fiquei nessa pensando se há uma possibilidade de continuação, mas Simplesmente Ana acabou de um modo que permitia isso, já esse ela fechou mais redondinho.

Eu estou passando aqui também para avisar de umas mudanças que aconteceram no meu blog. Meu blog "Títulos de Livros" era muito limitado e eu queria falar de filmes, seriados e outras coisas bacanas, fiz uma mudança no nome e no layout. Gostaria que você fosse conferir e falasse sua opinião. Agora você pode acessar o site por aqui:
dudikobayashi.blogspot.com.br

O seu blog também é um blog parceiro, eu gostaria que você mudasse o link na sua parte de parcerias de "Títulos de Livros" para "Hey Dudi!" Vi que você também utiliza o banner, estou finalizando ele agora e vou deixar disponível no blog para os parceiros mudarem.

Muito obrigado e me desculpe o trabalho!

Dudi Kobayashi

Raquel Machado disse...


Oi flor,
Estou com esse livro da autora para ler aqui e espero gostar como você. Li simplesmente ana e amei.
Beijos
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

Karine Marinho disse...

Eu já li Simplesmente Ana da autora (que eu achei que era filho único, mas... kkkkk) e curti bastante, apesar de não ter amado por algumas características na narrativa que não me agradaram muito.
Estou tendo problemas com finais também, mas não é minha culpa se eu estou esperando alguma coisa espetacular para: 1) seguir a "espetacularidade" do livro ou 2) salvar o livro. Parece que os finais hoje em dia estão se tornando bem previsíveis (ou talvez eu já tenha lido todas as variações de finais literários possíveis).
Beijos,K.
Girl Spoiled
http://girlspoiled.blogspot.com.br/

Nana ~* disse...

Oi Van,
Parece ser bem o estilo que curto love/hate e ainda estágio na área investigativa do jornal *--*

Uma pena que não recebi os lançamentos de fevereiro, acho que extraviaram =/, mas assim que puder $$$ terei o meu, pq essa capa é muito fofa!

bjs e um ótimo final de semana
Nana - Obsession Valley

Claris Ribeiro disse...

Uma pena que as leituras anteriores não tenham sido tão boas.
Sempre tive muita curiosidade a respeito desse livro, adoro essa capa e a premissa é legalzinha. Gostei muito da sua resenha, bem sincera, vou ler o livro sem grandes expectativas, principalmente a respeito do final, que é uma pena não ter funcionado para você.
Nunca li nada da autora, mas sempre tive muita vontade de conhecer Simplesmente Ana.

Obrigada pelo carinho. Beijos :*
Claris - Plasticodelic

Janaína de Souza Roberto disse...

Olá, Vanessa, tudo bem?
Eu tenho namorado esse livro há um tempo e acho essa capa incrível. Sabe que eu também não tenho gostado dos finais de um modo geral? Pra falar a verdade, acho que quase nunca gosto... Se souber de uma terapia: avise-me! rsrs...

Beijos,
Nina & Suas Letras

 
Layout de Giovana Joris