Will & Will - John Green e David Levithan.

Título: Will & Will.
Original: Will grayson, Will grayson.
Autores: John Green e David Levithan.
Editora: Galera Record.
Nota: 3/5.

Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio. (SKOOB)



Bom, eu li dois livros do John Green e ambos me encantaram muito. Então, quando recebi este livro para resenhar pensei que o sentimento seria o mesmo, afinal eu li a sinopse, me interessei e já tinha visto comentários positivos sobre o outro autor também. Resultado: é... não sei explicar, vamos para a resenha (antes, tente falar o nome desse livro várias vezes bem rápido (?). É difícil e depois de um tempo parece apenas um assobio).

O livro fala sobre Will Grayson (A), um menino que tem um amigo gay super divertido/estranho e que segue duas regras básicas em sua vida: (1) não se importar muito com nada e (2) calar a boca essa última seria boa para alguns personagens, né?. E também fala sobre... Will Grayson (B), um menino depressivo e que não sabe como explicar para sua mãe – ou qualquer outra pessoa – que é homossexual. A vida deles acaba se cruzando em um belo dia e o fato de terem o mesmo nome os intriga. Depois desse encontro as coisas acabam mudando e... é isso.

Começando pelos detalhes técnicos (?): a narrativa é feita em primeira pessoa, sendo os capítulos intercalados entre o Will A e o Will B vou tratá-los assim, fica mais fácil de saber qual é qual. Percebemos uma clara diferença entre a narrativa de um e outro, mesmo que os capítulos não indiquem de quem seja. Os do Will A tem letras maiúsculas no começo da frase e nomes, travessões e tudo mais o que você vê em qualquer narrativa. Já os do Will B são escritos com letras minúsculas, sem travessões e isso deixa mais difícil de ler os capítulos dele, pelo menos para mim.  Me incomodava ver aquelas letras minúsculas, parecendo um texto único e estranho. Sei que isso deve ter o propósito de diferenciar um do outro e tudo mais, só que ainda assim foi um tanto estranho de se ler. Por esse motivo, me agrava mais ler os capítulos do Will A.

Também preciso comentar sobre a linguagem. Eu geralmente não me importo com linguagens impróprias ou cenas do tipo, cada um escreve/lê o que quer, porém isso, nesse livro, acabou atrapalhando um pouco a minha leitura. Só avisando, né? Eu gostaria de ser avisada sobre essas coisas antes de comprar qualquer livro para presente, por exemplo. Tirando isso, outra coisa da qual não gostei foi o final. Acabou de um jeito bonitinho até, não nego, porém ficou meio vago, sei lá. Poderia ter sido melhor, é isso. E mais uma coisa (antes de começar a falar sobre algumas coisas boas), a sinopse meio que não condiz com o livro, achei diferente do que estava na orelha do livro. Talvez eu é que não tenha compreendido, costumo fazer bastante isso; enfim.

A trama trás muito sobre aceitar você mesmo (e os outros) e amizade. Tem inclusive um musical e isso me lembrou High School Musical. Sempre vou lembrar desse filme quando ouvir essa palavra, não posso fazer nada a respeito, sinto muito. Mas enfim, esse musical é bem no final e meio que trás um resumo de toda a trama, então eu achei digno.

Enquanto aos personagens: Will A tem uma boa família, mas seus pais meio que insistem para que ele siga a mesma carreira que eles. Ele é o melhor amigo de Tiny, o cara que faz todo o musical e consegue ser engraçado e chato ao mesmo tempo (?). Will A não gosta muito de se envolver com as pessoas, porque isso significa que ele terá que se importar com eles, porém isso começa a mudar quando ele nota a Jane (vou falar dela depois). Acho que ele era muito sozinho e apesar do Tiny ser seu amigo, tinha a impressão de que este não ligava muito para esse Will. Depois tem algumas cenas de puro bromance e daí eu gostei disso e esqueci o que pensava sobre os dois antes (?). É interessante também ver como ele vai mudando e começando a se importar, principalmente com a amizade. Lindo, lindo.

O Will B é um chato, prontofalei. Entendo que ele é depressivo, tem seus problemas e motivos para ser assim, mas isso não é desculpa (?). Apesar dessa minha opinião, ele é um bom personagem e creio que foi o que teve uma mudança maior dentre todos. Ele tem problemas de aceitação e sofre muito, principalmente por não deixar que as pessoas que se importam o ajudassem. Era triste de ler as cenas em que ele falava de se matar, mesmo que fosse com um tom de sarcasmo, e isso me fez torcer para que ele tivesse um final digno. Só que foi difícil gostar dele, assumo. Gostei das partes dele com a mãe, que é uma linda e se preocupa muito com ele. Adorei. Tiny também tem influência nessas mudanças do Will B e, apesar dele ser muito cheio de si e tudo mais, eu entendia e até achei ele muito bacana. É ele que aparece na vida de ambos os Will e os dois tem um livro papel na vida dele também. Lindo. Não posso falar muito, acho que é meio spoiler.

Por último, mas não menos importante, tem a Jane. Foi minha personagem favorita, apesar de ter passado um pouco de raiva com ela, e gostava de todo o jeito enigmático dela. Façam um livro sobre ela, eu leria, sério! (?)


Resumindo: é isso. Gostei, porém esperava algo diferente e alguns pontos não me agradaram. Eu recomendo, apesar dos pesares. É um livro bacana, que tem um personagem principal que é homossexual e é difícil você ver isso pelo mundo literário (?). É meio tabu, eu acho, o que em minha opinião é uma bobagem, não tenham medo de escrever livros assim. Bom, é isso, nada mais a ser declarado nesse posto, fim.

18 comentários:

Livroterapias disse...

Gostei muita da forma como eles colocaram o amor nesse livro!
Muito bem escrito e sagaz!
Beijinhos
Rizia - Livroterapias

Andressa Menezes disse...

Uau que livro legal esse eu gostei da sua resenha e me interessei pelo livro espero gostar do tema abordado.

Beijos

http://livrosechocolatequente.blogspot.com.br/

The Lazy Girls disse...

Oi Vanessa o/
Não conhecia esse livro... e confesso que fiquei tentando falar o nome várias vezes rápido! kkkkkkkkkkk(sem sucesso! xD)
Achei a estória bem interessante e o modo como vc descreveu facilitou bem entender ela =D
Ou seja, gostei...
Parabéns!
Obrigada pela visita lá no blog !!! \o/
Tem resenha nova, se vc puder ir e
deixar um comentário me deixaria muito feliz =D
Bjão
-Rê
-Fallen In Me

Cássia Vicentin disse...

Li algumas resenhas sobre esse livro, e em várias as pessoas estavam falando que o livro era um pouco 'diferente' da sinopse e coisas assim. Tenho muita vontade de lê-lo, mas por enquanto $$não$$dá.

Beijos
www.procurei-em-sonhos.com

Lanny disse...

Oieeee


Nossa, desse autor, estou lendo ainda A Culpa é das Estrelas, mas ainda não achando tão bom não.... Será que melhora?


Bjooooos

http://www.booksonbook.blogspot.com

Princess Teens disse...

Oi, tata!
Adorei a resenha, confesso que a sinopse não me interessou, mas vou tentar ler por John Green ter escrito.

Beijos, Juliana
http://bloggirlpop.blogspot.com.br/

Iana F. disse...

Estive adiando a leitura desse livro com medo de me decepcionar, já grandes expectativas sempre estragam tudo e tenho muitas expectativas por ser um livro de John.
Mas pelo seu ponto de vista, me fez desanimar um pouco. Não sei se vou gostar desse livro ou se ele realmente vai me gênero.
Enfim, adorei a resenha e ela foi bem sincera, gosto de resenhas assim!!
Adorei aqui e já estou seguindo!

Beijos,
utopiaincessante.blogspot.com

Amanda Cristina disse...

Ok. Minhas expectativas sobre o livro caíram um pouco agora, e confesso que desde o dia que o exemplar chegou em minhas mãos, estou BEM ansiosa para ler (tanto por ser abordado um tema tabu, quanto pelo John Green, claro, né).
Não sabia dessa narrativa alternada entre os Wills, mas já tô começando a achar que vou me perder toda.
Sobre o Will B: não gosto de personagens depressivos #prontofalei. Então pra me dobrar, ele vai ter que ser muito bacana.

Entretanto, ainda tenho um pouco de curiosidade. Ainda chama-me a atenção e pretendo ler logo. :)
Amei a resenha, como sempre!

Beijinhos! www.primeiro-livro.com

Leeh Proença disse...

Oie, Vanessa :)
Senti falta de você falar um pouco mais da história do livro :( mas mesmo assim, deu pra entender o que você sentiu com o livro (um misto de não saber o que sentir com os personagens? HAUUHAUH), achei também estranho o jeito de separar os Wills, realmente complicado. Eu imagino, de verdade, que eu me perderia com personagens de mesmo nome :P assumo.
E não sabia que era um romance homossexual, muito legal isso! Tenho vontade de ler :D Mas vou sem muita expectativa, depois da sua resenha hahahahah


Beijos,
Leeh - Hangover at 16

Amiga da Leitora - Thais disse...

Por se tratar de um livro de John Green, eu estava mega ansiosa para ler. Mas a sua resenha não é unica que leio apontando coisas negativas e falando que não foi bem aquilo que esperava. Será que o motivo é pq esperamos uma coisa melhor ainda do autor do que os livros anteriores, ai vem um novo e POFF não era aquilo que esperav? Realmente eu estou desanimando com este livro, por conta das resenhas. Acho que eu irei lê-lo sim, mas sem pressa para fazer isso por enquanto!

xoxo
http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

Flávia disse...

Eu gostei bastante do livro, mas concordo com você que esperava algo diferente, principalmente considerando os livros do John Green.
Mas gostei do WIll do Levithan, não é um personagem fácil, mas deixá-lo leve seria contraditório com sua saúde mental... Achei interessante, mas realmente podia ter sido melhor.
xx
Flávia
http://hangoverat16.blogspot.com.br/

Yara Andrade disse...

Todo mundo fala tanto desse amigo gay que eu tô mega curiosa haha. Enfim, estou mega ansiosa para ler este livro. Ótima resenha!
Beijos

http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

Angela Graziela disse...

Já tinha ouvido falar desse livro
Parece ser muito bom e gostei da resenha

Beijos
@pocketlibro
http://pocketlibro.blogspot.com

Mari Patrício disse...

Ótima resenha, falar dos pontos negativos ajudam a ver se compro/leio ou não um livro. haha


Beijos, Mari.
papersblood.com

Sora Seishin disse...

Oi Vanessa!
Interessante o livro ser contado por dois narradores diferentes, não sabia que era assim!
Eu também acho que devia vir um aviso no livro para avisar que tem linguagem imprópria, imagina se a gente compra de presente sem saber!

Beijos,
Sora - Meu Jardim de Livros

Raquel Machado disse...

Oi flor,
Estou voltando aos pouquinhos a ativa na internet tem novis no blog e to visitando os amigos novamente...Não conhecia esse livro mas achei interessante ainda mais pelo protagonista/o sei lá rsrs...
Bjss
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com.br

Nana ~* disse...

Hey Van,
HAHAHA juro que fiquei aqui falando o nome do livro rápido para testar sua teoria HAHAHAHA

Sério que rola musical? Adoooooro -q

Estou com vontade de ler, parece ser sério, além de tudo.. o plot do rapaz tentando contar pra mãe, deve ser o mais interessante.. minha opinion .. XD

bjs
Nana - Obsession Valley

Janna disse...

Oii Van, eu li Will & Will e gostei, mas gostei mais do Will A, e gostei da Jane tbm, não gostei da Maura, apesar que foi ela meio que a responsável por Will B conhecer Will A e depois conhecer Tiny, um livro legal, pare se ler e tirar algumas conclusões, afinal o livro é só amor<3.

BjOs!!!

@jannagranado
hhtp://livrospuradiversao.blogspot.com.br

 
Layout de Giovana Joris