Extraordinário - R.J.Palacio.

Título: Extraordinário.
Original: Wonder.
Autora: R.J. Palacio.
Editora: Intrínseca.
Nota: (?).

Primeiro lugar da lista de best-sellers do The New York Times, eleito um dos melhores títulos YA de 2012 nos Estados Unidos, o premiado livro de estreia da americana R. J. Palacio traz à tona a luta contra o preconceito ao contar a história de um menino de 10 anos que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Narrado da perspectiva de August e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade – um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo. (SKOOB)


Nem sei como começar essa resenha. Nem sei que nota dar para esse livro, por isso esse ponto de interrogação no lugar onde geralmente fica a nota que eu dou para o livro. Não sei o que falar, é tudo tão profundo e narrado de uma maneira tão simples e bela. Vou tentar, espero conseguir passar para vocês o que eu senti lendo a prova desse livro que me foi enviado pela editora Intrínseca. Vamos lá.

O livro conta a historia de August, um menino que por conta de uma série de combinações erradas de seu gene e vários genes defeituosos, acabou nascendo com uma síndrome (ou uma combinação delas como fala no livro) que acaba por tornar um rosto diferente dos padrões considerados “normais”. Por conta disso, todo mundo o discrimina, as pessoas tem medo dele e nem na escola ele ia por conta disso. Tudo muda então quando ele vai para a escola e assim segue o livro contando sobre a vida dele. Minha sinopse não está a altura, mas eu tentei, juro.

Foi uma leitura muito profunda, mas narrada de um jeito bem simples – como eu já falei – como só as crianças conseguem mesmo. Não é apenas narrado pelo August, mas também por amigos dele e da sua própria irmã, Olivia (ou Via, mas não gostei desse apelido dela q). Com isso podemos ver a posição dele em respeito da sua síndrome e de como ele afeta as pessoas ao seu redor. A parte que mais me emocionou foi a narrada pela irmã dele. Eu conseguia sentir o que ela sentia, o ciúmes, as inseguranças e indecisões. Foi com ela que eu mais me identifiquei, talvez por ser irmã mais velha também (como ela).

O August quer apenas ser mais uma pessoa entre tantas outras. So que as pessoas o consideram um 'especial', mas ele só quer ser normal, ser ele mesmo. Entendem? E todo mundo o julga, como já diz na contracapa, pelo rosto. E todo mundo julga, não adianta me falar que você não julga ou que fulano não faz isso. Acho que é um defeito humano, mas que temos que começar a mudar isso.

Voltando a falar do livro. É tocante. Assim, chorei em algumas partes e senti muita raiva de tudo, de todos. Senti dó, compaixão, ri, entendi em parte pelo que as pessoas passavam. Resumindo, esse livro foi um turbilhão de emoções diferentes. Tanto que não vou conseguir passar tudo o que eu senti nessa simples resenha. Acho que até agora falei muita coisa e nada ao mesmo tempo. Você tem que ler para saber, para sentir. Quando eu terminei a leitura demorei um pouco para assimilar todo o livro. Não foi o melhor livro com uma ‘lição de moral’ que eu li, mas um dos mais simples e por essa simplicidade conseguir sem belo. As frases do August me tocavam demais. Anotei várias na minha agenda de quotes, sério.

Preceito de Setembro do Sr. Browie: Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil” (página 55, pelo menos aqui é).

Os personagens são uns fofinhos. Adorei o August e todo o jeito dele de lidar com toda a situação. Ele é um fofo, como as pessoas podem fazer aquelas atrocidades com ele? Isso prova que temos que conhecer as pessoas e não julgá-las, fazer um pré-conceito totalmente errado. Ele lida com tudo isso de uma forma muito adulta até, foi o que eu achei. Claro que fica triste em alguns momentos, mas ele se mostrou mais forte do que a maioria das pessoas. Sendo um exemplo para toda a sua família, como mostra no livro. Já estou falando demais, ain ain. A Olivia é interessante também. Ela conta como é viver com pais que dão atenção demais para o irmão e pouca a ela. Claro que ela entende, mas é difícil, não é? Nem consigo pensar o que eu sentiria ou faria se isso acontecesse comigo. Acho que ninguém consegue. Gosto da relação dos dois. Algumas brigas aqui e outras acolá, porém vemos que a Olivia ama o irmão e o aceita do jeito que ele é.

“Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo” (página 313, dita por August).

Resumindo: não consegui passar tudo o que eu senti com esse livro, mas tentei. Recomendo para todo mundo. É simples, é bela, pode não ser o melhor livro que você já leu, pode achar infantil, mas tem que admitir que a história é belíssima. É para refletir. Gostei de ter lido, uma leitura muito agradável e rápida. É isso galera. Extraordinário tem sua data de lançamento marcada para dia 09 de Fevereiro, corre lá comprar e ler, viu? Fim.

14 comentários:

Thais Priscilla disse...

Eu amei o livro.
Achei incrível, um personagem cativante, uma história fantástica.
Também sei que não consegui passar todos os meus sentimentos durante a leitura para a resenha que escrevi.
É um livro que me deixou sem palavras pois ele é realmente Extraordinário.

Nati disse...

Eu gosto de livros assim, meio tristes, com histórias que se parecem com as da vida real. É que nem o livro A culpa é das estrelas... Quero ler. Beijos

Melissa disse...

Olá!!
O livro parece ser uma leitura cativante, delicada e sensível.
abraços
Melissa
http://decoisasporai.blogspot.com.br/

Aione Simões disse...

Oi Van!
Talvez seja essa simplicidade mesmo que faça do livro tão extraordinário!
Eu acredito que muitos dos livros que pareçam infantis na verdade não o são, eles acabam passando lições que as vezes esquecemos com o tempo.
Não duvido de que seja uma leitura linda! Tenho curiosidade pra ler!
Beijão!

Julia G disse...

Eu fico com lágrimas nos olhos só de ler as resenhas desse livro, e estou louca para lê-lo. Mas tá difícil, viu? Espero não precisar chorar tanto quando imagino que possa.
Lindos os quotes que você separou Vanessa, adorei.

Beijos

Alice Aguiar disse...

eu não li esse livro ainda e no começo nem queria
agora to morrendo de vontade de ler depois das resenhas que eu ando lendo *-*

Rapha disse...

Só uma coisa a dizer: NECESSITO e ponto final.

Mar Paschoal disse...

Nossa, fiquei surpresa com o enredo e o tema do livro! Quando vi a capa não esperava nada desse paatamar.

Flor, tem um pequeno erro de digitação na resenha em "o ciúmes" . Dá uma olhada :)

Adorei a resenha, fiquei encucada com o livro agora.

Abraços. Mar
www.Imaginayre.com.br

Raquel Machado disse...

Oi flor,
Tudo?
Desculpe o sumiço mas ando com problemas profissionais e tal uma droguinha mesmo affss...enfim sobre a resenha não tinha ouvido falar desse livro ainda mas achei assim interessante principalmente por ele ter te trazido tantas emoções assim e complicado um livro causar tudo isso e so por isso ele já ganha pontos comigos vou me informar mais e quem sabe inserir ele nas minha próximas leituras.
Bjsss
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Carolina disse...

É dificil passar toda a beleza desse livro numa resenha. Já to com medo escrever a minha haha
Terminei de ler me acabando de chorar, é realmente emocionante demais.

Beijão
Sun Rises Here

Letícia Iauch disse...

Ei Van!

Já me vejo chorando lendo este livro hahaha A história é muito bonita mesmo, e é de certa forma chocante saber que o mundo é mesmo assim, que a gente julga mesmo as pessoas só pela aparência, por aquilo que achamos que ela é.
Fiquei muito interessada em ler, muito mesmo.

Bjoos'
Lets

Ane Reis disse...

Oie Van!

Não sei se é pelo fato de ainda não ter me recuperado da leitura de A Culpa é das Estrelas, mas estou com medo de ler esse livro.

Sim ele parece ser lindo, tocante e tudo mais. Mas não quero chorar rios e fica depre como fiquei depois que li ACEDE rs...

Linda resenha!


bjus e um ótimo feriado =D
;****
anereis.
mydearlibrary | bookreviews • music • culture

Janna disse...

Oi Vanessa, adorei sua resenha, o livro parece ser mesmo belo, quero mto ler, e conhecer a história do August, as vezes livros que são simples são os melhores. Espero ler e gostar.

BjOs!!!

Tharcila Lima disse...

Ando vendo tantas atualizações no facebook sobre este livro e o kit awesome que ele tem, que nossa me deu uma vontade louca de ler.
Gosto de livros assim, que causa frenesi, que nos faz chorar, rir, tudo de uma vez.
E não fique bolada com sua resenha, ela foi ótima;
Abraços

Baiana Literal

 
Layout de Giovana Joris