Noite Infeliz - Seth Grahame-Smith.

Título: Noite Infeliz.
Original: Unholy Night.
Autor: Seth Grahame-Smith.
Editora: Intrínseca.
Nota: 3/5.

Uma das cenas mais icônicas da história: três homens montados em camelos chegam a uma manjedoura carregando ouro, incenso e mirra como presente a um bebê. Na vastidão do céu do deserto, uma estrela brilha intensamente. Um momento de serenidade e graça. Uma noite feliz. Mas quem eram os Três Reis Magos? A Bíblia quase não fala deles. Seus nomes sequer são mencionados. O registro histórico é impreciso. Por que achamos que eles eram reis vindos do leste? E se fossem ladrões sanguinários da pior espécie, fugindo pela Judeia e esgueirando-se na escuridão da noite? A escrita habilidosa de Seth Grahame-Smith mistura fatos históricos a uma atmosfera de mistério para criar uma trama épica: os chamados "Três Reis Magos" são liderados pelo enigmático criminoso Baltasar - o infame "Fantasma da Antioquia". Homens que escaparam da brutal prisão de Herodes e foram parar, por acaso, na famosa manjedoura do Rei recém-nascido. A última coisa de que Baltasar precisava era perder tempo com José, Maria e o filho do jovem casal. Porém, quando os guardas de Herodes começam a matar bebês primogênitos na Judeia, o ladrão não tem alternativa senão ajudar a família a chegar ao Egito. Assim começa uma história sombria e selvagem, protagonizada por figuras bíblicas como Pôncio Pilatos e João Batista, em que a magia dá lugar à perversidade humana.  (SKOOB)


Eu não sei nem por onde começar essa resenha. Na verdade sei sim: sobrevivemos ao fim do mundo, palmas para nós. Adoro esse tema, deveria ter mais livros sobre fim do mundo. Continuando: não tinha expectativas para esse livro, na verdade eu nem sabia muito sobre ele antes da Intrínseca lançá-lo. Enfim, eu li um livro do autor ("Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros", que é uma lindeza sem fim) e pensei que seria divertida essa outra leitura. Foi mais ou menos. Vamos à resenha.

O livro fala sobre a tal da Noite Feliz, onde o menino Jesus nasceu em uma manjedoura e blábláblá. Bom, reza a lenda de que Três Reis Magos foram até o menino e deram presentes. Mas quem são eles? De onde vieram? Que tipo de homem eles era? Nessa trama o líder deles é Balthazar, conhecido também como Fantasma da Antioquia. Ele e os outros acabaram de fugir da prisão de Herodes. A última coisa que eles precisavam era perdem tempo com aquele casal e o seu filho, mas mesmo assim eles ajudam. E é nesse ponto que a história deles complica mais ainda. (Péssima sinopse, melhor ler a original mesmo)

Ainda não sei o que falar sobre esse livro. Vamos começar com o básico do básico. A narrativa é em terceira pessoa, então podemos ver não só os protagonistas, mas também as outras pessoas que estão envolvidas na trama. A escrita do autor é adorável e te deixa preso ao livro. Mesmo que eu estivesse cansada queria ler mais e mais. Porém o que me deixou um pouco entediada foi a sensação de já saber essa história. Digo, tem zilhões de filmes sobre o tema. Então eu meio que já sabia onde ia parar tudo isso, mesmo que o livro se concentre mais no Balthazar do que no bebê, Maria e José.

Gostei do fato de que a cada começo de capítulo foi incluída um trecho da Bíblia e que tinha a ver com o que ia acontecer. Tem poucos capítulos também e cada um deles é dividido em partes, sendo estas curtinhas e rápidas de ler. O livro é curtinho, creio que demorei uns dois dias para ler. Eu acho, nunca conto direito.

Um ponto positivo é que tem muita ação. O que é bem óbvio já que eles estão fugindo – apesar de já sabermos que eles conseguem escapar. Tem muito sangue e cenas desse tipo. Eu simplesmente adorei. Essas batalhas cheias de sangue foram o que mais me prenderam no outro livro dele que eu li, então fiquei satisfeita que essa parte foi incluída nesse novo livro.

Vale ressaltar que adorei a capa e a textura dela. Por dentro tem um mapinha para sabermos onde eles estão e como é tudo muito longe. Eu tinha dó deles, não foi fácil a jornada, muito sol e inimigos rondando.

Fala muito também sobre fé. O Balthazar não acredita em nada, já perdeu a fé faz muito tempo. Já a Maria é muito crente e os dois vivem discutindo sobre isso. Assumo que as partes mais divertidas são quando eles estão brigando, mesmo pela coisa mais boba. Bom, foi divertido para mim. Não vou falar mais sobre os personagens. Apesar de eles serem diferentes dos que aparecem na história bíblica, não me sinto muito legal falando sobre eles. Tudo pode ser usado contra mim um dia, então prefiro me manter calada.

Mas do Balthazar eu posso falar uma coisinha: ele é muito ninja, sério. Ninguém quer esse cara como um inimigo. Medo.

Pelas três horas seguintes, três reis magos dormiram em um estábulo apertado junto de seu ouro e de seu incenso, as feridas tratadas com mirra. José, Maria e o menino dormiram do outro lado, de frente para eles. Em silêncio. Todos sob a estrela de Belém”. (Página 90)

Resumindo: eu gostei do livro, mas me deixou um pouco entediada. No começo era tudo muito bacana, mas depois foi ficando cansativo. Apesar de tudo, eu recomendo se você gosta das batalhas sangrentas, fale a pena. É isso ai pessoal. Provavelmente esse é meu último post antes do Natal, então quero desejar para vocês um ótimo Natal. Espero que vocês estejam juntos com quem amam e ganhem muitos presentes. Fim. 

7 comentários:

Bru Silva disse...

Oi Vanessa tudo bem? Gostei muito da resenha, ainda não tinha visto nada desse livro, e fiquei bem curiosa sobre o que você falou sobre o livro de Abraham Lincoln, eu assisti o filme, mas não gostei muito, mas acho que o livro vai ser bem melhor né.
Bom, parabéns pela resenha.
Beijos

Bru
www.viagem-imaginaria.blogspot.com

Wanessa Guimarães disse...

Que lindo, Van!

Parece ser muito bom!!!

Beijo,
www.estanteseletiva.com

Letícia Iauch disse...

Ei Van!

Não sei se este é um livro que eu leria, exatamente por já ter uma história "saturada". Quem sabe se eu estivesse com tempo, o que não é o caso, rs.
Um feliz Natal para você também, que seja um dia muito iluminado e cheio de alegrias (:

Bjoos'
Lets

Ana Ferreira disse...

Quando vi esse livro no catálogo da Intrínseca, confesso que foi um dos lançamentos que menos me interessou. Não sou particularmente ligada a esses detalhes da história cristã, mas acho muito surreal fantasiar sobre o que teriam sido os tais dos Três Reis Magos, sei lá.
E com muitas cenas de ação? Não acho que combine com o contexto. Mas é ficção, né. Ó, vida heiuehieuheih
Beijo!

Sora Seishin disse...

Oi Vanessa!
Yes, sobrevivemos ao fim do mundo o/
Não tenho interesse nesse livro... Não gosto desse tipo de história.

Beijos,
Sora - Meu Jardim de Livros

Karine Marinho disse...

Nunca tinha ouvido falar sobre o livro e ele não despertou a minha curiosidade. :/ E esse negócio de partes entediantes então...
Feliz Natal, Vanessa.
Beijos,
Girl Spoiled

Camila Costa disse...

Eu adooro o Seth-Grahame Smith desde que eu li Orgulho e Preconceito e Zumbis. Acho que nunca me diverti tanto lendo um livro e só isso já fez com que eu amasse o cara haha ainda não li o livro do Abraham e nem conhecia esse, mas pretendo le-los sem dúvidas *-*
Beijo Beijo

Cabelos ao Vento

 
Layout de Giovana Joris