A Fúria dos Reis (As Crônicas de Gelo e Fogo #2) - George R.R. Martin.

Título: A Fúria dos Reis.
Original: A Clash of Kings.
Autor: George R.R. Martin.
Editora: Leya.
Nota: 5/5 <3

Um cometa da cor do sangue e fogo atravessa o céu. E a partir da cidade antiga de Dragonstone às margens proibidas de Winterfell, reina o caos. Seis nações lutam pelo controle de uma terra dividida e pelo Trono de Ferro dos Sete Reinos, preparando-se para o embate através de tumulto, confusão e guerra. É um conto em que irmãos conspiram contra irmão e os mortos se levantam no meio da noite. Neste lugar uma princesa se disfarça como um garoto órfão, um cavaleiro espiritual prepara um veneno para uma feiticeira traidora, e homens selvagens descem das Montanhas da Lua para devastar o campo de batalha. Com um pano de fundo incesto, alquimia e assassinato, a vitória pode chegar aos homens e mulheres possuidores do aço mais frio … e corações mais gelados. Quando há um confronto entre reis, toda a terra treme. (SKOOB)

Bom, enquanto algumas pessoas passaram o feriado de carnaval tentando ler o máximo de livros que conseguisse, eu estava apenas tentando ler as 1100 e poucas páginas do meu A Fúria dos Reis pocket. E consegui, que orgulho. O que eu tenho a falar sobre isso? Eu poderia ter lido vários livros nessa semana que passei lendo este, porém creio que se juntasse todos eles, não conseguiria chegar nem perto da grandeza desse segundo livro da série. Sou suspeita pra falar de GOT, mas enfim, vamos à resenha.

PARADO AÍ! Essa resenha contém spoilers do 1º livro, A Guerra dos Tronos. Se ainda não leu este e não quer nenhum spoiler, pude para o último parágrafo dessa resenha e tudo ficará bem (?).

A Fúria dos Reis é o segundo livro da série As Crônicas do Gelo e Fogo, e mostra a guerra entre os quatro reis que tentam assumir o Trono de Ferro depois da morte do Rei Robert e das alegações de que o novo rei, Joffrey, não é legítimo para assumir essa posição. No meio de toda essa guerra, ainda vemos as pessoas inocentes que se tornam vítimas e precisam lutar por suas vidas. É isso, péssima sinopse, mas enfim, dá pro gasto.

Uau! Assim, eu já sabia da maioria das coisas que poderia acontecer nesse livro, já que a segunda temporada da série Game of Thrones é bem fiel a ele (assim como foi ao primeiro), mas mesmo assim ansiava por cada acontecimento, com esperança de que alguma coisa boa poderia acontecer nos livros, nunca se sabe, a esperança é a última que morre. Não, não acontece nada de bom. O livro é narrado em terceira pessoa, porém cada capítulo mostra diferentes pessoas e seus pontos de vista em diversos lugares da guerra. Os escolhidos dessa vez foram: Arya, Sansa, Bran, Tyrion, Sor Davos (que era do pessoal do Stannis), Catelyn, Theon, Jon e Daenerys (<3). Tem mais personagens, lugares e casas para entrar na nossa memória. Assumo que não consigo lembrar todos os nomes, são muito parecidos e minha memória é seletiva (?). Então, isso dificultava meu entendimento sobre as estratégias de batalhas deles quando se falava dos nomes dos lugares e das Casas leais a cada um deles, mas não muito a ponto de estragar a minha leitura. Nada poderia estragar essa ótima leitura.

É, em certo nível, melhor que o primeiro livro. Tem um ritmo mais rápido e diversas cenas tensas onde você se pega roendo as unhas e torcendo para que aquilo não aconteça mas na maioria das vezes o pior sempre acontece, não se preocupe. O que eu mais gosto nessa série é que ninguém se dá bem sempre, a vida de nenhum personagem é sempre um mar de rosas. Até mesmo os Lannisters se dão mal vez ou outra, apesar de na maioria das vezes tudo acabar dando certo para eles, o que me dá um pouco de ódio, assumo. Adorei o lance da guerra e dos outros reis tentando tirar o ridículo do Joffrey do trono, as pessoas se virando contra a família real e tomando algum partido, mesmo que momentâneo. Gostei.

Outra coisa que eu gosto muito na trama e nesse livro foi acentuado, são as diferentes religiões de cada um. Alguns acreditam nos deuses em árvores, outros nos sete deuses; na Muralha eles têm seu deus e Stannis trouxe um novo deus, o Senhor da Luz, por conta de Melisandre, ou a sacerdotista vermelha. Isso é muito demais! Essas diferentes crenças me fascinam bastante, eu adorei. Achei digno comentar sobre isso, então aqui está.

Bom, falei dos quatro reis e não disse quem são. Joffrey é o Rei que atualmente está lá ocupando o Trono de Ferro no lugar de Rei Robert, o seu 'pai'. Criança mais insuportável do que ele não existe, além de ser muito mimado. Vive a dar ordens de matar uma pessoa qualquer e não tem paciência para nada. Queria muito dar um tapa na cara dele. Porém, ele não alcançou a idade adulta ainda, então quem toma a maioria das decisões importantes é sua mãe, a rainha Cersei. Ah, como eu adoro a Cersei, apesar do fato de ela ser uma mulher muito cruel e vingativa na maioria das vezes. Mas é assim mesmo que tem que ser, já que ela é a mulher mais importante de King's Landing e as mulheres não são muito respeitadas e valorizadas, então a admito por ser tão forte (ou fingir ser quando está com medo), mesmo que desaprove alguns atos dela. Ainda tem o Jaime, irmão dela, que está como prisioneiro de Robb Stark. E tem o Tyrion, esse pequeno homem que fez (ou tenta fazer) muitos grandes atos nesse livro para salvar-se de um possível ataque de qualquer um dos reis. Seu pai, Tywin Lannister, o colocou como Mão do Rei enquanto ele estivesse fora de King's Landing e isso irritou Cersei. Ele e ela vivem brigando ou tramando um contra o outro, típicos irmãos. Ele tem as falas mais engraçadas do livro, não sendo atoa que ele tem um livrinho a parte para ele.

O outro rei é Robb Stark, o rei do Norte. Um garoto de apenas 15 anos que deixou seu lar em Winterfell para lutar nessa guerra e vingar a morte de seu pai, Ned Stark. Ele aparece pouco no livro e apenas nas cenas em que mostra mais sua mãe, Catelyn, que está seguindo com ele. Cat também é um exemplo de mulher forte nesse livro. Ela deixou seus filhos mais novos em Winterfell e saiu para ajudar Robb, perdeu seu marido e nem sabe como estão suas duas filhas. Ela é totalmente movida pelo amor a família, mesmo que isso leve a escolhas irracionais. Arya é uma ótima garota que está tentando sobreviver se passando por um garoto na comitiva que saiu de King's Landing (é Porto Real em português, mas eu ainda prefiro a palavra em inglês) rumo a Muralha. Sansa ainda está junto ao seu prometido, Rei Joffrey, e tentando também viver lá tão longe de toda sua família.

Os outros dois reis são os irmãos de Robert, Stannis e Renly. Assumo que torcia pelo irmão mais novo, Renly. Ele era mais simpático e tinha bom humor, diferente do irmão, porém não creio que daria um rei tão bom assim, coitado. Já Stannis é mais sério e não está para brincadeiras, mas acho que não seria um bom rei também, ninguém ia gostar dele. Ainda tem Jon, que está na Muralha protegendo todos dos perigos que ela guarda. Theon Greyjoy, um protegido dos Starks e amigo de Robb, mas que se mostrou um total sem noção. Eu gosto nele, mas nesse livro ele quis mostrar para o pai e a todos que tinha algum valor, porém fez escolhas que só o prejudicaram. Mas ainda gosto dele.

Agora, a última, mas não menos importante, a pessoa que eu realmente queria ver sentada lá no Trono e é, claro, a legítima rainha de todos os Sete Reinos: Daenerys. Ela e seus dragões ainda estão longe dessas terras, mas não vejo a hora dela chegar lá e botar terror em todo mundo. Adoro ela, sem mais.

Resumindo essa resenha incrivelmente grande: super recomendo! Se você gosta desse gênero, de reis e cavaleiros, coisas um pouco sobrenatural às vezes, e não liga para cenas de violência, sangrentas e algumas palavras obscenas dependendo de qual ponto de vista está a narração, vai em frente e leia essa série. É isso, já falei demais, fim.

6 comentários:

Samantha M. disse...

Olá, Vanesa!

Li apenas o primeiro livro da série e ao contrário de você, não acompanho a série televisiva. Estava ansiosa pela leitura do segundo livro e agora a vontade aumentou ainda mais! Nossa, preciso arranjar uma brechinha, rs.

Samantha M.
http://www.wordinmybag.com.br/

Livroterapias disse...

Comecei o primeiro livro e parei!
Estou tomando forças para recomeçar!
Apesar de saber que é tão bom!
Não li a resenha pq tenho a esperança de ler os livros, mas adorei a dica!
Beijinhos
Rizia - Livroterapias

Vanessa Vieira disse...

Gostei da resenha Vanessa. Só ouço elogios sobre essa série e não tenho dúvidas de que os livros realmente devem ser fantásticos. Beijo!

http://www.newsnessa.com/

Ane Reis disse...

Oie Van =)

Eu só acompanho a série e adoro! Tenho o primeiro livro em ebook e pretendo ler ele logo. Espero gostar tanto como gosto da série rs...

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary


Jacqueline Braga disse...

Oie Nessa
engraçado que sempre que pego um livro com muitas páginas penso: poxa, poderia estar lendo 3 livros finos, enquanto leio este rs
Mas GOT é muito amor. Até agora só li um, o primeiro. Minha irmã tem os três primeiros, e a preguiça não me deixa ler o restante.
Li alguns spoilers dos próximos livros e vi que a briga pelo trono esquenta, e muito!
Meu sonho é conseguir ler todos os livros um dia.
bjos
www.mybooklit.com

Cida disse...

Oi! Esta série é mesmo ótima, e mesmo com estes livros enormes, não é nem um pouco cansativa, o que mais gosto é que sempre há muitas surpresas, não consigo prever o que o autor vai fazer.
Bjos!!
Cida
Moonlight Books

 
Layout de Giovana Joris