O Começo do Adeus - Anne Tyler.

Título: O Começo do Adeus.
Original: The Beginner's Goodbye.
Autora: Anne Tyler.
Editora: Novo Conceito.
Nota: 3/5.

Anne Tyler nos leva a um romance sábio, assustador e profundamente tocante em que descreve um homem de meia-idade, desolado pela morte de sua esposa, que tem melhorado gradualmente pelas aparições frequentes da mulher — na casa deles, na estrada, no mercado. Com deficiência no braço e na perna direita, Aaron passou sua infância tentando se livrar de sua irmã, que queria mandar nele. Então, quando conhece Dorothy, uma jovem tímida e recatada, ele vê uma luz no fim do túnel. Eles se casam e têm uma vida relativamente modesta e feliz. Mas quando uma árvore cai em sua casa, Dorothy morre e Aaron começa a se sentir vazio. Apenas as aparições inesperadas de Dorothy o ajudam a sobreviver e encontrar certa paz. Aos poucos, durante seu trabalho na editora da família, ele descobre obras que presumem ser guias para iniciantes durante os caminhos da vida e que, talvez para esses iniciantes, há uma maneira de dizer adeus. (SKOOB)

Eu não estava pretendendo ler esse livro tão cedo, já que a NC mandou tantos outros que me agradam mais. Porém, um belo dia (?) eu não estava com muita vontade de ler o que estou lendo agora, então resolvi pegar um livro fininho para espantar essa minha crise. Resultado: foi uma leitura interessante com altos e baixos.

O livro conta sobre Aaron, um homem de meia idade que está tentando superar a morte de sua mulher, Dorothy. Mas como fazer isso quando ela começa a aparecer para ele no mercado, na sua antiga casa, no trabalho e parece tão viva? Não, essa história não é sobrenatural e não nada paranoico. Bom, é basicamente isso.

Então vamos primeiro falar sobre a sinopse. 'Qual é o problema da sinopse, Vanessa?'. Bom, lendo a sinopse a pessoa entende que ele tinha uma mulher que morreu, depois ele conheceu a Dorothy e ela também morreu. Eu fiquei pensando 'que azarado esse cara', mas quando comecei a ler vi que na verdade a Dorothy é a mulher dele que morreu. Enfim, só um manifesto pessoal sobre essa sinopse, talvez nem todo mundo tenha achado isso. Indo ao que importa agora, o livro. É bem interessante, gostei de como a autora colocou bem sobre a superação. Você fica torcendo para o Aaron se recuperar da morte da mulher, coitado. A narrativa não é confusa, mas em alguns momentos chega a ser bem cansativa. Algumas partes tem narração demais e interação de menos. O começo também é super confuso, já começou ele vendo a mulher e depois volta toda a história. Não gostei muito não disso.

Tirando esses pontos que eu não gostei, o livro é interessante. Gostei de como ela 'explicou' o porque ele 'via' a mulher e como conseguiu sobreviver apesar de tudo. Acho que o livro não fala apenas sobre a perda dele, é mais do que isso, mostra (pelo menos para minha pessoa) que você tem que aproveitar os momentos com as pessoas que você ama e dizer tudo o que quer dizer enquanto eles estão aqui com você. Depois não dá mais galera - a menos que você seja paranormal e veja fantasmas, daí não conta. Enfim, isso foi o que o livro 'me ensinou'.

Os personagens são normais, como qualquer pessoa, tem seus defeitos e qualidades. Ok, talvez eu tenha visto muitos defeitos no Aaron no começo do livro e poucas qualidades. Entretanto ele mudou depois, então fiquei feliz. Ele era muito estranho, ninguém podia fazer algo gentil que ele achava que não merecia, que não queria depender de ninguém. Não sei explicar, o personagem simplesmente não gostava desses gestos, nem a esposa dele. No começo eu achava que a Dorothy não o amava, porém quando ele começou a falar mais sobre a história deles... ela só era igual a ele, não manifestava direito seu amor. A irmã do Aaron, Nandina, é uma super querida também - mesmo que ele não veja desse jeito as coisas. Ela estava sempre ali, querendo ajudá-lo com as coisas e afins. Por último tem a Peggy, a secretária do Aaron que também é sempre uma fofa e, poxa vida, eu já sabia das intenções dela desde o começo prontofalei. E, claro, a vilã do livro é a árvore que caiu em cima da Dorothy.

"Ela era única entre as mulheres. Não havia ninguém como ela. Meu Deus, ela deixou um enorme vazio! Eu me senti como se tivesse sido apagado, como se tivesse sido rasgado em dois.
Então, olhei para a rua e a vi de pé, na calçada." (Página 19).

Resumindo: o livro tem uma 'lição' de vida muito interessante e, apesar dos altos e baixos que eu encontrei, recomendo. É isso, fim.

23 comentários:

Samantha M. disse...

Olá!!

Realmente a sinopse dá uma leve distorcida na estória. -rs

Eu gostei bastante desse livro, super simples e fofo. :)

Beijos,

Samantha Monteiro
Word In My Bag
http://wordinmybag.blogspot.com.br/

Dany disse...

Que encanto sua resenha. Confeso que minha vontade agora é ler esse livro.
Eu particular mente tenho medo dessas coisas, de ficar vendo uma pessoa depois que morreu. Acho que o fato dele amar ela demais e a saudade o fizeram a vê.
Gostei da resenha.
Bjos...

Amanda Souza disse...

Tive a mesma impressão da sinopse que você, Vanessa. Acho que quem escreveu não entendeu o livro ou não estava prestando atenção no que estava lendo. No mais, eu gostei, e fiquei interessada em lê-lo.
Beijinhos

Janna disse...

Oi Van, adoro ler suas resenhas, por mais que o livro seja triste, sempre tem um homor em suas resenhas, mesmo que seja um humor negro kkkk.

Qdo esse livro chegou para mim, na hora me lembrei de livros espiristas, por ele ser fininho acho q logo irei ler, parece ser uma história meio triste, tadinho perder a esposa...gostei qdo vc colocou q a vilá era a árvore kkk

BjOs!!!

@jannagranado
http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

Sofia disse...

Lhe confesso que esse livro não me desperta muita atenção, mas me parece belíssimo!

Beijos

Alice Aguiar disse...

gente a sinopse é meio tensa mesmo
xp
mas parece ser um bom livro ^^

Letícia Iauch disse...

Ei Van!

Ganhei esse livro em uma promoção e estou animada para lê-lo!
Acho que o livro é bom para nos fazer pensar mesmo, em tudo. Poxa, e fiquei com dó do Aaron. Já deve ser difícil perder alguém que amamos, imagine então ficar vendo essa pessoas por aí, sem nem poder tocá-la...ah não :/
Adorei a resenha ;)

Bjoos'
Lets

Monnie Lobo disse...

"a vilã do livro é a árvore que caiu em cima da Dorothy" - kopakpsakaskopskaopakospkopasksksako

Aione Simões disse...

Oi Van!
Não sei se foi porque eu primeiro li seu comentário e só depois li a sinopse, mas eu achei que ela foi meio clara, porque ela fala no começo que ele começa a ver o fantasma dela. Imagina, perder as duas e ver os dois fantasmas? E minha mente já voou imaginando o fantasma das duas brigando entre elas haha...
Enfim, eu nunca tinha me interessado por esse livro, mas agora eu até fiquei! Eu gosto de livros com lições de vida!
Beijão!

Bruna disse...

Não tenho muita vontade de ler esse livro, a historia não me chama a atenção, mas se um dia tiver uma oportunidade irei ler.

Beijos - Doce Timidez

Nana disse...

HAHAHAHAHAHA
A VILÃ DO LIVRO...
And the oscar goes to...
A Árvore!

Eu não entendi muito desse livro, juro.
Acho que só lendo mesmo...aí ele nem ficou comigo, foi para outra pessoa do blog. Espero que ela tenha paciência com isso HAHAHAHA

Adorei a resenha!

Nana - Obsession Valley

Marcelle Dantas disse...

Oi Van!

Bom quando o livro provoica em nós uma coisa inesperada, e que bom que você gostou, como um todo. Livros com muita narrativa são terríveis, não fluem. E coitado... que sofrimento, né?! Que estrago dessa árvore hein...

Beijos,

Marcelle
bestherapy.blogspot.com

Preto no Branco disse...

Heey, eu também tinha pensado a mesma coisa a respeito do azarado, hahahahaha! Bom, agradeço pelo esclarecimento, rs. Eu achei o assunto do livro mt interessante e por isso irei encarar a leitura, apesar dele parecer mediado, ainda assim, parece valer a pena e conseguiu te tirar da 'ressaca literária' e eu espero que tire a minha também kkkkk. Beijo!

Babi Lorentz disse...

Bom, eu tive a conclusão que o livro fala sobre morte, luto e esse período de aceitação pelo qual nós passamos após o falecimento de um ente querido.
Não foi o meu livro preferido, mas é bem escrito.
Beijos.

Milena disse...

Parece ser aqueles livros mais ou menos intenso porém que dá pra ler em pouco tempo, por causa do número de páginas! Tive a mesma impressão que você a respeito da sinopse, fiquei 'nossa, duas pessoas que ele conhece e morrem, coitado', mas daí vi que na verdade não é isso. Que bom, não é? hahahaha

Beijos, Milena.
Livros na Cabeça

Mii disse...

Oii van, esse livro também não me chamou a atenção. Gostei da sua resenha.

beijos
http://aoinfinitoealem.com/

Julia G disse...

Oi Vanessa, li uma outra resenha mais ou menos como a sua, que o livro é bonzinho. Eu não li a sinopse oficial, então não vi essa confusão que você fala. Parece um livro interessante, mas nada que me faça parar para querer ler.

Beijos

The Lazy Girls disse...

Oie...
Bem interessante sua resenha!
Ri quando vc diz que as coisa tem que ser ditas antes que algo aconteça a não ser que vc seja paranormal kkk
Obg pela visita lá no blog!
tem resenha nova lá se vc quiser ir lá e deixar um coment...
http://falleninme.blogspot.com
Bjão


Cynthia H. disse...

Olá!
Eu também recebi esse livro da NC e confesso que também não estou com tanta vontade de lê-lo, mas depois da sua resenha estou começando a repensar... Adoro livros que te ensinam alguma coisa.

beijos,
Cynthia Higajo http://garotaqueamaler.blogspot.com.br

Ane Reis disse...

Oie Van =D

Li este livro a pouco dias, e confesso que a leitura dele demorou para me empolgar.

O livro é tocante e passa um lição de vida muito bonita mesmo, mas é muito arrastado, sei lá rs...

Adorei a sua resenha. Sempre me sinto mais alivia quando vejo que mais pessoas compartilham da mesma opinião que a minha =)

bjus;***

anereis.
mydearlibrary | bookreviews • music • culture
@mydearlibrary

Amanda Almeida disse...

Oi Vanessa, tudo bem?
Esse livro parece ser daqueles pra refletir, e pela sua resenha entendi que é quase um auto-ajuda. espero não ter entendido errado, mas parece interessante. Gostei da sua resenha, mas pra ser sincera acho que não leria por enquanto, porque estou com uma ressaca literária que ainda não passou, infelizmente. :(
Abraços,
Amanda Almei

Raquel Machado disse...

Oi flor,
Adorei a resenha sabe que a primeira vez que vi a sinopse desse livro pensei que teria que estar no clima para ler ele por todo o drama que ele traz então acho que não vai ser um dos próximos que vou pegar mas espero gostar quando for ler como voce gostou.
Quando tiver um tempinho e quiser dar uma força nessa nova coluna do blog agradeço: http://leiturakriativa.blogspot.com.br/2012/10/historias-do-povo-la-confusion.html
Bjsss
Raquel Machado
Leitura Kriativa

Jhonatas Nilson disse...

Olá!
Tem um selo p vc la no meu blog!
omelhorparaseler.blogspot.com
abs

 
Layout de Giovana Joris