Óculos, Aparelho e Rock 'n' Roll - Meg Haston.

Título: Óculos, Aparelho e Rock 'n' Roll.
Original: How to Rock Braces and Glasses.
Autora: Meg Haston.
Editora: Intrínseca.
Nota: 3/5.

Super-rigorosa e cheia de estilo, Kacey Simon dita as tendências na escola Marquette. Ela anda com as garotas mais bonitas e populares e tem seu próprio programa de TV no canal do colégio, dando conselhos e explicando para seus colegas a verdade nua e crua - quer eles queiram ouvir, quer não. Mas então uma infecção ocular e uma visita ao dentista deixam Kacey com óculos fundo de garrafa, a boca cheia de metal e... a língua prefa. Rejeitada pelos amigos populares, ela despenca da pirâmide social de forma tão dramática que fica difícil enxergar o topo, mesmo com aquelas duas lentes de aumento no rosto. Sem ter mais a quem recorrer, Kacey começa a andar com uma vizinha nerd e um garoto que leva a vida num ritmo próprio - na verdade, no ritmo do baterista de sua banda. Ele a quer como sua vocalista, mas ela está decidida a recuperar seu trono. Será que Kacey vai alcançar o topo novamente? Ou vai descobrir que chegar ao fundo do poço meio que é... o máximo? Nesse divertidíssimo romance, Meg Haston conta a história de uma garota malvada que, com um bom par de óculos, passa a enxergar melhor não só as coisas, mas também a vida. O livro deu origem à série de tevê "How to Rock", recém-lançada pelo canal Nickelodeon. (SKOOB)

Não sei como começar essa resenha, pronto comecei. Demorei para ler esse livro (mais do que eu esperava) e só agora estou trazendo a resenha dele aqui para vocês. Não atendeu a todas as minhas expectativas, o que foi uma pena. Estou com complexo literário de novo. Preciso caçar um novo livro cinco estrelinhas para dar um empurrão na minha vida literária (?).

O livro conta sobre Kacey Simon, a garota que simplesmente dita as regras e tendências da escola Marquette. Ela é a mais popular, só anda com garotas lindas e populares, tem seu programa adorável onde dá conselhos (estranhos) para as pessoas que lhe mandam cartas.... resumindo, ela pode e você não. Até que um dia, sua vida muda completamente. Por conta de uma infecção ocular passou a usar óculos e depois de uma passadinha no dentista os aparelhos vieram, junto com a língua presa. Popular em um dia, loser no outro. Sem mais ninguém para apoiá-la nesse momento difícil, ela recorre a uma ex-amiga e a um garoto um tanto estranho. Será que ela vai conseguir voltar a ser a Kacey Simon de antes? Ou seja que descobrirá o quanto é bacana estar no fundo do poço? (Isso você descobrirá no próximo episódio, nesse mesmo canal e nesse mesmo horário q).

Eu tinha boas expectativas para esse livro. A sinopse me deixou intrigada e logo pensei que iria super gostar. É um tanto clichê, você provavelmente já sabe o que vai acontecer no livro por conta dessa sinopse, mas ela te faz querer ler. Então eu li. Eu não gostei muito da narrativa. É em primeira pessoa, narrado pela Kacey, e acabei achando um pouco... infantil (não que eu seja muito adulta). Não sei como explicar, só esperava que fosse algo diferente para a narrativa. O que eu quero também, né? Elas estão no ensino fundamental. Ou talvez eu esteja muito velha (com meus quase dezenove anos q) para ainda ler esse tipo de livro - entretanto alguns são bem divertidos, admito. Enfim, acabei não gostando dessa parte.

Gostei o jeito da Kacey, a protagonista. Ela no começo mesmo, sem nenhuma mudança. Kacey era maldosa, ela fazia alguns comentários que deveriam deixar as pessoas triste, muito bullying na vida ela. Porém, eu gostava! Sério, sinceridade reinando em todo o ser dessa menina. Claro que era o que ela achava que estava certo, ma mesmo assim, gostei desse jeito dela. Tem atitude. Achei a história um pouco fraca, deveria ter mais alguns elementos de ação, que te deixasse curiosa ou então 'oh, não acredito nisso'. Gostei muito do começo e do final. O 'meio' é interessante, só acho que deveria ter tido alguma coisa mais 'oh, não acredito nisso' (+1).

Falando dos personagens agora, tirando a Kacey de quem eu já comentei. As amigas dela eram muito duas caras, falsas, fingidas, sem graça. Fiquei com muita raiva de como elas trataram a Kacey depois dos probleminhas que aconteceram com ela - apesar desta ter merecido algumas coisas, assim ela passou a enxergar o que realmente importava. Tinha uma Vanessa no livro, mas não gostei dela (assim como todas as personagens que eu já tenha visto com o meu nome, é estranho). Então, se você escrever um livro e for colocar sua personagem com o nome de Vanessa, uma dica: faça ela ser uma pessoa legal como eu (COF). Voltando ao assunto, gostei a Paige e do Zander, os amigos de 'fundo do poço' da Kacey. Achei os dois super fofinhos, gostei.

"Mas não fique triste, Segunda Melhor. Aqui é a Simon falando que coadjuvantes também tem (alguma) importância. Pense só. Sem um elenco de apoio, quem iria distrair o público enquanto a estrela troca de figurino?" - Página 19.

Resumindo: não me agradou muito e minhas expectativas não foram totalmente atendidas, porém o livro tem um 'que' interessante - não é de todo ruim. Me lembrou o seriado da Disney, 'Uma Banda lá em Casa'. Gostei. Enfim, leia por sua própria conta e risco, talvez você acabe gostando bem mais do que eu gostei. Fim.

17 comentários:

Marcelle Dantas disse...

Oi Van!

Não conhecia esse livro, mas pela sua resenha acho que me agradaria, apesar desse toque mais 'infantil', como você disse. E realmente, dá pra saber o que vai acontecer no fim com a sinopse... kkkk Resenha ótima, como sempre! ;)

Beijos,

Marcelle
bestherapy.blogspot.com

Alice Aguiar disse...

esse livro está na minha lista de leitura mas nao é uma prioridade sabe
nao sei se vou gostar tb, ja vi algumas resenhas negativas falando q o pessoal esperava mais do livro

Babi Lorentz disse...

Concordo com tudo o que você falou. Mas ainda acho que em muitos momentos a Kacey parecia ter mais que apenas 13 anos. :P
Beijos.

Janna disse...

Oiiiii, me divirto demais lendo suas resenhas....

Eu ainda não conhecia o livro, mas assim como vc tbm gosto de ler livros que tenham adolescentes, achei a história divertida, esse lance dos óculos e aparelhos rsrs, deve ter sido um baque pra Kacey passar de popular para uma pessoa que ngm quer ser amigo...

Gostei, quando tiver oportunidade quero ler...

BjOs!!!

Bianca Sampaio disse...

Oi, Vanessa!
Esse livro tem uma história que parece que vai me agradar muito! Adoro história que se passam no colégio, vai saber porquê! haha

Beijos,
Bianca - www.epilogosefinais.co.cc

Preto no Branco disse...

"Leia por sua própria conta" é ótimooo, HUSHUASHU.
Eu já vi algumas resenhas desse livro, atéque leria sabe? Curtiria ganhar e tal, mas não entra na minha lista de desejados não e do jeito que tô cheia de livros para ler, prefiro não acrescentar mais a lista.
Beijoo!

The Lazy Girls disse...

Oi Vanessa ^.^ Não conhecia o livro, mas gostei do nome e da capa, a estória é bem clichê, mas acho que deve ser um livro bem divertido de ler, fiquei curiosa eu admito HAUSHAUSH Mesmo parecendo uma coisa meio infantil eu adoro a serie 'Uma Banda Lá Em Casa', sei lá porque kkk Adorei a resenha, como sempre ótima! E eu vou me lembra, quando eu for escrever algum livro (se isso algum dia acontecer, claro) eu farei uma Vanessa bem legal!

Tem post novo lá no blog, quer ler?
http://falleninme.blogspot.com/ Desde já obrigada!

-MicaScarcella

Chel Lima disse...

Vish, será que também estou muito velha para este tipo de narração? A verdade é que eu adoro e não adianta, me divertem. Talvez eu leia. Vou te contar que não gostei da capa D: Mas ri do que aconteceu com a Kacey, qq Vou querer ler também, ness, apesar de tudo ainda é um livro que parece distrair bem.

Beijinhos <3

Chel Lima - http://corujando.org

Milena disse...

Eu vi esse livro na bancada da livraria hoje! Pensei até em comprar e do nada veio um negócio 'espere' hahaha.. que bom que li a sua resenha! Gosto dos mesmos estilos que você, então agora percebi que não é o momento certo pra ler esse livro..

Beijos, Milena.
Livros na Cabeça

Julia G disse...

Ei Vanessa, é uma pena quando um livro nos deixa assim tão frustradas :( Eu, felizmente, estou lendo livros bons, então não tenho esse problema.
Eu já tinha lido em outro blog que essa história era mais infantil, por isso não me animo muito, apesar de parecer divertida.

Beijinhos

Amiga da Leitora - Thais disse...

Acho que peguei seu complexo também Van! kkkkk ... já li varias resenhas deste livro, é um dos meus desejados, mas não imaginava que ele poderia ser tão clichê assim =S

xoxo
http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

Juliana Kobayashi disse...

Oi
normalmente a intrinseca só lança livros maravilhosos, eu particularmente n tinha ouvido falar desse e fiquei mais surpresa ainda de vc ter achado clichê, mas vendo oq vc escreveu, concordo, mtas coisas já batidas e odeio esses personagens tão caricaturas...
otima resenha!
tem postagem nova no meu blog
espero sua visita e comentário!
bjinhus

TÍTULOS DE LIVROS

Raquel Machado disse...

Oi,
Ahahaha olha fofa se tu ta velha com 19 imagina eu???Ihihih infelizmente não me interessei tanto pela história então este deixarei passar. Affs desabafo to de ressaca literária faz uma semana que não leio nada nem bula de remédio...rssr
Bjss
Raquel machado
Leitura Kriativa

Lidiane Andrade disse...

Ah que pena, eu adorei o livro, dei quatro na classificação. Gostei da Kacey, e como você disse as amigas dela são duas caras mesmo, falsas... Quem tem amigas como elas, não precisa de inimigo (:

Visita o blog depois, sumiu ;(
Beijos.

Michelle disse...

Tenho vontade de ler esse livro.
Por mais que talvez eu não tenha mais idade pra esse tipo de leitura (como se isso me impedisse haha), parece ser bem legalzinho.
Uma pena ele não ter atendido suas expectativas, é chato quando isso acontece, mas aposto que deu pra divertir um pouquinho.
A capa também é linda!
Adorei a resenha.
Beijinhos

Leeh Proença disse...

Adoreeei sua resenha, Van UHAUH me fez rir, sério. Sei como você se sente com essa coisa de "o livro é muito infantil. Ou eu que estou ficando velha demais. Tá, mas eu não tô tão velha assim e..." haha triste vida.
E nossa, li um livro só com uma personagem Letícia e achei tenso -q Imagino como você se sente. E olha, tem uma Paige legal <3 uma amiga minha escreve uma história super divertida com uma Paige haha peguei amor pelo nome.
Enfim, não é o tipo de livro que eu leria, porque eu sei que passaria pelo menos que você... Ou o livro tem partes infantis demais, ou a gente que tá muito velha. Começo a acreditar na segunda parte. Chateada.

Letícia Iauch disse...

Ei Van!

Realmente, a sinopse mostra que o livro é um tanto quanto clichê, maaaaas eu adoro um clichê de vez em quando! hahahaha Então talvez eu gostasse se o lesse.
Só me incomodei um pouco com essa história toda de um drama por usar óculos e aparelho, acho que poderia ter sido levado bem mais na boa. Eu uso óculos e não ando por aí parecendo uma tartaruga - embora eu odeie usá-lo hahahahahaha Mas ok, se não tivesse isso quase não teria história pra escrever o livro e eu preciso deixar de ser chata hahaha
Adorei a resenha ;)

Bjoos'
Lets

 
Layout de Giovana Joris