Calafrio - Maggie Stiefvater.

Título: Calafrio.
Original: Shiver.
Autora: Maggie Stiefvater.
Editora: Agir.
Nota: 4/5.

Quando chega o inverno, Grace é atraída pela presença familiar dos lobos que vivem no bosque atrás de sua casa. Ela espera ansiosamente pelo frio desde que fitou pela primeira vez os profundos olhos amarelos de um dos lobos e sobreviveu ao ataque de uma alcateia. Esses mesmos olhos brilhantes ela encontraria mais tarde em Sam, um rapaz que cresceu vivendo duas vidas - uma normal, sob o sol, e outra no inverno, quando vestia a pele do animal feroz que, certa vez, encontrou aquela garota sem medo. Tudo o que Sam deseja é que Grace o reconheça em sua forma humana, e para isso bastaria que trocassem um único olhar. Mas o tempo de Sam está acabando. Ele não sabe até quando manterá a dupla aparência e quando se tornará um lobo para sempre. Enquanto buscam uma maneira de para torná-lo humano para sempre, têm de enfrentar a incompreensão da cidade, que vê nos lobos um perigo a ser combatido. (SKOOB)

Eu não gosto muito de toda a mitologia de lobos e não sei o motivo disso até hoje. Porém, eu tinha tanta vontade de ler esse livro que acabei dando uma oportunidade e pedi emprestado de uma amiga. Ainda bem que fiz isso, o livro é de fato muito bom mesmo tendo toda a mitologia de lobos como ponto central.

O livro conta sobre Grace, uma menina de 17 anos que há seis anos foi levada por um bando de lobos até uma floresta, onde eles quase a mataram, coitada. Porém, um lobo de olhos amarelos conseguiu salvá-la e a menina foi resgatada. Desde então, Grace vive admirada pelos lobos, principalmente pelo seu lobo, como ela chama o lobo de olhos amarelos que a salvou. Eis então que, nos dias presentes, um garoto da escola dela é assassinado pelos lobos e isso faz com que a cidade inteira comece a se revoltar contra eles. Alguns moradores se reúnem para ir caçar esses lobos e Grace infelizmente não consegue impedi-los. Entretanto, ao voltar pra casa se depara com um garoto nu e ferido, e ao fitar seus olhos amarelos, percebe que está diante da forma humano do seu lobo. Ah, daí o resto é história, vocês já sabem.

Não estava esperando gostar tanto quanto gostei, admito. Pensei que o fato de ser sobre lobos poderia dificultar a minha leitura, porém foi muito divertida e interessante. É narrada em primeira pessoa, sendo intercalada entre as narrações da Grace e do Sam. Tem uma escrita muito bonita e a trama é incrível. Talvez eu passe a gostar um pouco mais de lobos agora, estou avaliando ainda a possibilidade, informo vocês caso tenha alguma atualização (?). Gostei de como a autora colocou a mitologia dos lobos, as transformações deles e ainda acrescentou uma coisa ou outra para complicar o livro e deixar a gente com o coração apertado, torcendo pra tudo dar certo.

Assumo que na metade da leitura eu fiquei um pouco entediada, parecia que não acontecia muita coisa, só o romance estava se desenvolvendo e achava que não ia acontecer mais nada. Daí nas páginas finais as coisas foram ficando boas de novo e eu gostei muito do final, estou ansiosa para a leitura do segundo livro, espero que seja ainda melhor. O romance é tão lindo, eu simplesmente amei o casal. Eles são românticos e fofos, mas não tem todo aquele mimimi que eu odeio em casais dessas trilogias ou séries. Eu gostei.

A Grace é uma protagonista muito boa, sem toda aquela baboseira, ela vai atrás das coisas. Gostei muito dela. No começo, ela vai falando dos lobos, nos fazendo conhecer cada um deles, em especial o lobo que a salvou, que acho que já está bem claro pra todo mundo que foi o Sam, óbvio. Acho que se eu morasse na cidade dela, tivesse quase sido morta pelos lobos, eu iria é morrer de medo deles e não ficar admirada. Esse é só um dos motivos pelo qual eu não seria uma boa protagonista de livro/série/qualquercoisa, porque tenho toda essa paranoia. Voltando à Grace, ela tem essa admiração toda pelos lobos e nem mesmo suas amigas entendem muito isso. Quando ela encontra Sam caído e machucado na sua porta, sabe imediatamente que ele é seu lobo, devido aos olhos amarelos que permanecem com ele mesmo quando se transforma em humano. O Sam é uma graça, mas ele acaba sendo um pouco cheio de mimimi às vezes e isso me irritou vez ou outra. No geral foi um mocinho muito querido. Eu adorei o casal, então isso já é um ponto mega positivo pro livro. Pelo menos no meu casal, já que é difícil gostar dos casais – apesar disso estar sendo mais frequente nas minhas leituras atuais. Os pais da Grace quase nunca estão em casa e é até difícil eles aparecem em várias cenas, tanto que o Sam passa tanto tempo na casa dela e seus pais nem percebem nada.

Ainda tem alguns lobos que são amiguinhos (ou não) do Sam, mas eu não vou falar muito deles porque isso só vai importar mais pra frente na trama e não quero spoilers aqui. A Isabel, que é a irmã do menino que foi assassinato pelos lobos, o Jack. Ela é completamente insuportável no começo, mas depois vai ficando mais simpática ao longo da trama. Ela é uma das minhas personagens preferidas. Olívia é uma das amigas da Grace e ela também é uma graça, porém não aparece tanto na trama, o que não a faz ser menos importante. Enfim, creio que são esses os personagens.


Resumindo: adorei o livro, a trama é muito interessante e estou curiosa para saber o que vai acontecer nos próximos livros. Calafrio é o primeiro livro da trilogia Os Lobos de Mercy Falls. É isso por hoje, super recomendo o livro. Fim.

4 comentários:

marcelia disse...

Nossa livro bom gostei olha sobreviveu a uma alcateia flor gostei muito da resenha li e reli a parte de cima vou ver se encontro pra comprar amo livro
Olha tem post novo, poderia ver?
magrafelizpensa.blogspot.com

Vanessa Vieira disse...

Parabéns pela resenha Vanessa! Já li a trilogia Os Lobos de Mercy Falls e amei! Beijo!

www.newsnessa.com

Caio Hoffmann disse...

Oi, Vanessa! Muito boa a resenha, eu li Os Garotos Corvos da Maggie e adorei. Vou ver se consigo ler essa trilogia.
Abraços.

Alessandra Tapias disse...

Eu, assim como você, fico com um pouco de receio de ler porque é com lobos. Também não sei a explicação disso, o fato é que ainda não li mesmo.

Porém, se você tem esse mesmo sentimento, leu e gostou; gostou tanto que até recomenda, acho que me arriscarei também.

Adorei a resenha!

Bjks

Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

 
Layout de Giovana Joris