Despertar - Amanda Hocking.

Título: Despertar.
Original: Wake.
Autora: Amanda Hocking.
Editora: Planeta
Nota: 3/5.

Na pequena cidade litorânea de Capri, as turistas Penn, Lexi e Thea conseguiram chamar a atenção de todos, seja pelo fascínio ou pela apreensão. Tudo o que se sabe é que por onde passam existe uma energia no ar, algo sobrenatural, e que as garotas estão interessadas em ter a jovem Gemma em seu grupo. Gemma parece ter tudo, é uma nadadora incrível, está começando a namorar seu amigo de infância e se prepara para competir nas olimpíadasno futuro. Aos 16 anos, Gemma sabe que é feliz. Mas quando Penn, Lexi e Thea se interessam por ela, tudo fica prestes a mudar. Sua irmã Harper percebe que há algo de estranho com as garotas, mas será tarde demais para alertar Gemma? A autora fenômeno Amanda Hocking chega ao Brasil com mais uma saga eletrizante, prendendo o leitor do começo ao fim em uma história em que nada é o que parece. A canção do Oceano está chamando. (SKOOB)

Comprei este livro na Bienal do Livro do ano passado, então já estava realmente na hora de lê-lo. Esse livro, pelo menos este, não vai para a coluna do 'comprei e (ainda) não li'. Felicidade sem fim nesse momento (?). Vamos ao que interessa.

Despertar conta sobre Gemma, uma menina que adoooora nadar e que mora numa cidade praieira (?). Tudo estava bem na vida dele, até um paquerinha surgiu, mas então aquelas três meninas asquerosas apareceram na vida dela. O trio andava para cima e para baixo na cidade, exibindo sua beleza e esbanjando sensualidade. Que segredo elas tem a esconder? E porque, de repente, ficaram com tanto interesse na pequena Gemma? Há, leia e descubra.

Bom, o livro é narrado em terceira pessoa e os capítulos não são apenas centrados na protagonista, a Gemma. Achei legal podermos ver também as partes da Harper (irmã da Gemma) e, algumas poucas, das três meninas estranhas. A trama é boa, o livro é curtinho e você consegue lê-lo rapidamente, sem problema algum. Só que eu achei que a autora poderia ter explorado alguns outros elementos bons que ela colocou no livro. Por exemplo, a cidade. As coisas sempre se passavam nos mesmos lugares, nunca variava muito. Tem tanta coisa para vermos, tantas coisas que a protagonista (ou outros) poderiam ter feito, mas nada. As três garotas (Thea, Penn e Lexi) também não tiveram tanto foco. Ao meu ver, foram apenas mostradas como um bando de criaturas estranhas e bobas. Queria algo mais legal nelas, alguma... sei lá.

Ok, a mitologia estranha que envolveu as garotas até que me chamou atenção, mas não achei lá muito digna. É interessante, diferente das coisas que eu já vi desse gênero que só inclui A Pequena Sereia, H20 Meninas Sereias e Aquamarine, só que me pareceu um tanto estranha e louca. Os gregos eram um pouco loucos com as suas mitologias, eu sei, mas... ah, sei lá o que dizer. Ouso dizer que até um pouco nojenta, sabe? Porém, achei que isso ficou bom no livro (de um jeito estranho). Eu que sou fresca/crítica demais com tudo mesmo.

Teve dois personagens que me agradaram bastante e merecia que a história fosse centrada neles. Uma foi a Harper, a irmã mais velha da Gemma. As irmãs mais velhas são sempre as melhores, mas eu sou um tanto suspeita para falar sobre isso. Ela se preocupava bastante com a Gemma e cuidava de todo mundo desde o acidente que sua mãe sofreu. Só não deixava ninguém cuidar dela, coitada, mas isso vai mudar. Eu acho. O melhor de tudo: ela trabalha em uma livraria, olha que coisa mais linda. O outro é o Daniel, o cara que mora em um barco perto de onde o pai da Harper trabalha. Eles vivem se trombando e trocando farpas. Um charme só!

A Gemma é uma menina chata demais, não gostei. Ela está sempre nadando e faz parte da equipe de natação da escola. Achei que ela poderia ter sido desenvolvida de uma maneira diferente, as coisas aconteceram rápido demais com a pobre coitada. Apesar de não gostar dela, sinto pena até. O Alex, vizinho e paquera dela, é um bobão. Ele tem seus momentos úteis e no final fiquei com dó dele, mas isso não faz dele menos bobão.

Lexi, Thea e Penn. Já falei sobre elas, o trio estranho que chegou na cidade e parece despertar o olhar de todos por onde passam - culpa da beleza estonteante. Queria que eles fossem mais legais e brutais (?). Penn é a líder, ela manda e o resto obedece sem reclamar. Lexi é uma bobona que vive a se jogar para cima dos meninos. Thea é mais quieta, fica na dela. Gostei dela um pouquinho só, nada de mais.

Resumindo: não gostei taaaanto assim do livro, mas foi uma leitura prazerosa e que despertou minha curiosidade. Não gosto muito desses seres mitológicos que foram apresentados no livro, sempre muito exibidas, porém vou continuar a série para ver no que vai dar. Recomendo, claro, às vezes você pode acabar gostando bem mais do que eu. Tenta a sorte. Fim.

3 comentários:

Livroterapias disse...

Olá Vanessa!

Poxa mitologia tratando de seria tem tudo pra ser bom, tem tudo pra arrasar na escrita mas os autores não sabem desenvolver.
Não sei se você conhece o livro Sereia (não lembro o autor e nem editora) mas enfim, esse foi o primeiro livro que fui ler sobre esse assunto e último, sei que não devo generalizar, mas por enquanto não estou vendo nenhuma crítica boa para os livros dessa mitologia ;-;

Beijos, Nathália

Resenha A Elite no blog Livroterapias

Janna disse...

Oi Van, tudo bem? Eu tbm comprei esse livro na Bienal, ou melhor ganhei do Rafa (meu irmão), e ainda não li, pela sua resenha vi que será uma leitura legal rsrs, doida para conhecer essas garotas estranhas que tem no livro, ah e protagonistas são sempre bem chatinhas neh....

BjOs!!!

@jannagranado
http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

Marinah Gattuso disse...

Oi!
O livro me interessou bastante, mas ainda não tive a oportunidade de ler, sempre que pretendo comprar, acabo achando outro mais interessante :/

Abraços,
Marinah | Blog Marinah Gattuso

 
Layout de Giovana Joris